YouTube reforça equipe de controle de vídeos que incitam ódio

Agência Ansa - ANSA

Conteúdos extremistas e de pedofilia são foco da ação; publicidade também será revisada

YouTube terá mais de 10 mil trabalhadores focados em combater conteúdo extremista e de pedofilia

YouTube terá mais de 10 mil trabalhadores focados em combater conteúdo extremista e de pedofilia Foto: StockSnap/Pixabay

ROMA (ANSA) - Para evitar vídeos que incitem o ódio, o YouTube anunciou nesta quarta-feira, 6, que em 2018 terá mais de 10 mil funcionários trabalhando contra publicações de conteúdos extremistas e de pedofilia.   

A medida é mais uma da série de tentativas do site em filtrar os vídeos que são carregados na plataforma, que recebe cerca de 400 horas de novo conteúdo por minuto.   

"Os revisores humanos permanecem essenciais tanto para remover conteúdo quanto para treinar sistemas de inteligência artificial. O julgamento humano é fundamental para tomar decisões que levam em consideração o contexto de cada conteúdo", explicou Susan Wojcicki, CEO do Youtube.   

Ainda de acordo com Wojcicki, "cerca de dois milhões de vídeos com conteúdos extremistas violentos" foram revisados manualmente pela equipe de controle.   

O YouTube ainda está trabalhando para intensificar a segurança do site contra pedófilos, que buscam vídeos infantis para atrair crianças. Outra preocupação da plataforma é a publicidade; grande parte dos anúncios estavam em vídeos de conteúdo extremista.   

O Facebook também está trabalhando duro contra conteúdos de ódio nas redes sociais. Atualmente a rede social conta com uma equipe de controle de mais quatro mil pessoas.(ANSA)