Torre gigante de batata frita é a nova 'ogrice' do mundo gastronômico

André Carlos Zorzi - O Estado de S.Paulo

'Os clientes gostam de ostentar', revela o criador do prato

Foto: Reprodução / Facebook

Pense numa deliciosa porção de batatas fritas com bacon, calabresa e muçarela. Agora, imagine se ela tivesse mais de dois quilos e fosse tão grande que precisasse ser empilhada em uma torre.

Longe da 'onda gourmetizadora' que tomou conta do País nos últimos anos, a monstruosa Torre de Batata vem fazendo sucesso na Fast Grill, lanchonete da cidade de Maringá, no Paraná.

O E+ conversou com Flávio, proprietário do estabelecimento e um dos criadores do prato. "Até da Argentina e do Ceará recebi ligação. Parece que o pessoal nunca viu batata na vida!", revelou sobre o sucesso que a torre tem feito após viralizar na internet.

"Lá em Ourinhos, tinha um amigo que fazia uma versão parecida, só que menor. Fizemos uma grande e demos uma incrementada nos ingredientes", relata sobre a origem do prato.

Por mais que fiquemos com certa aflição ao ver os vídeos do momento em que a torre é colocada no prato, ele garante que o procedimento, que sempre é feito na própria mesa do cliente, nunca deu errado.

Flávio conta que os clientes podem turbinar a torre com outros ingredientes, como picanha, alcatra, frango e cheddar, o que altera o valor do prato. A versão tradicional, que possui cerca de dois quilos e meio, sai por R$ 64,00. Preço não tão salgado se considerarmos que a porção serve um "batatalhão" de gente: de seis a oito pessoas.

Perguntado sobre o motivo de tanto brilho em torno do prato, o proprietário dá seu palpite: "Uma porção tradicional é muito normalzinha. Os clientes gostam de ostentar. Tipo aquelas torres de chopp, até tiram foto para compartilhar com familiares e amigos."

Porém, quem quiser experimentar a iguaria ainda precisa ir até o interior paranaense: "A gente tem pretensão de expandir, mas com a crise preferimos dar uma segurada", revela, para lamento dos amantes de fast food do Oiapoque ao Chuí.