Time de faculdade tira foto com gestos obscenos e causa polêmica entre alunos

Anita Efraim - Especial para O Estado de S. Paulo

Frente LGBT+ da Faculdade Cásper Líbero pede punição para os envolvidos

Três integrantes do time de futebol de campo masculino fizeram gestos imitando vaginas

Três integrantes do time de futebol de campo masculino fizeram gestos imitando vaginas Foto: Facebook/ Frente LGBT+ Casperiana

É comum que, perto dos jogos universitários, as equipes esportivas tirem fotos em grupo. O retrato do time de futebol de campo masculino da Faculdade Cásper Líbero, de São Paulo, chamou atenção dos alunos porque a equipe estava fazendo gestos obscenos, imitando uma vagina.

Inicialmente, a foto foi compartilhada em perfis pessoais dos atletas e deveria ser usada como imagem oficial do time para os Jogos Universitários de Comunicação e Artes. No entanto, diversos comentários questionaram a atitude, e a foto foi apagada.

Em nota oficial, a Frente LGBT+ da Cásper Líbero repudiou a imagem e julgou a atitude como "referência clara à cultura do estupro e à fetichização de mulheres". "Acreditamos que não faz sentido um time da nossa faculdade ser representado por essa foto, extremamente ofensiva às mulheres, que compõem a maior parte do corpo discente da Cásper Líbero", declaram. Mais tarde, nos comentários da nota, a frente LGBT+ da faculdade afirmou que recebeu denúncias de que outras equipes esportivas masculinas teriam feito o mesmo.

Mariana Gonzalez, aluna do quarto ano de jornalismo e representante da frente LGBT+, afirma que ficou surpresa ao ver a imagem nas redes sociais. "Mesmo sabendo que esses caras não são tão engajados, me deixou espantada eles acharem que tudo bem fazerem apologia ao estupro e postarem isso", diz.

Para ela, é importante que os três alunos responsáveis sejam punidos. "Acho que essa foto representa impunidade. Eles fazem isso sabendo que os coletivos vão ser contra, mas eles não esperam que nada vá acontecer", opina. Mariana acredita que, por estarem 'protegidos' pela camisa de um time importante nos jogos universitários, não temem qualquer tipo de consequência.

Após reclamações de alunos, a atlética da faculdade, AAA Jesse Owens, postou no Facebook uma nota de repúdio ao ato. "Pedimos desculpas às frentes e às pessoas que foram ofendidas e se sentiram desconfortáveis. Encaramos um processo de mudanças e conscientização, e buscamos estender isso às equipes e a todos."

Eles afirmam que não repararam nos gestos na hora de tirar as fotos e que farão reuniões com as equipes responsáveis. "Trabalhamos agora em uma medida efetiva de controle, educação e reflexão para que casos como esse não se repitam mais, seja em fotos, festas, jogos e no dia a dia da faculdade", declaram. 

Lucas Mendes, participante da diretoria da AAA Jesse Owens, diz que, em reunião conjunta com os coletivos da faculdade, decidirão quais serão as consequências dos atletas. "É melhor fazer algo transparente, envolver todo mundo para todo mundo ter o mesmo posicionamento", opina. O representante da atlética diz ainda que ficou chateado por deixar o erro passar. 

Leia na íntegra as notas da Frente LGBT+ e da AAA Jesse Owens: