Telefone de prevenção ao suicídio 188 será adotado em 8 novos Estados

Redação - O Estado de S.Paulo

Expectativa do CVV é de que o 188 abranja todo o território nacional até 2020; por enquanto, o número é 141

Dados publicados pela Organização Mundial da Saúde (OMS) apontam que 322 milhões de pessoas pelo mundo sofrem de depressão, 18% a mais do que há dez anos. O número representa 4,4% da população do planeta. Veja a seguir os países com as maiores taxas de depressão. 

Dados publicados pela Organização Mundial da Saúde (OMS) apontam que 322 milhões de pessoas pelo mundo sofrem de depressão, 18% a mais do que há dez anos. O número representa 4,4% da população do planeta. Veja a seguir os países com as maiores taxas de depressão.  Foto: REUTERS/Yuriko Nakao

Uma das entidades mais conhecidas e respeitadas quando o assunto é prevenção de suicídio, o CVV, Centro de Valorização da Vida, anuncia que o número 188 passará a funcionar em mais oito Estados brasileiros. Por enquanto, o País conta com a linha 141. O 188 é o número gratuito e funciona por enquanto apenas do Rio Grande do Sul.

O serviço, surgido a partir de um convênio da instituição com o Ministério da Saúde, foi criado para evitar suicídios. Não há custo algum para a pessoa que ligar, e o sigilo absoluto é garantido. Pesquisas recentes indicam que mais de 90% dos casos de suicídios podem ser evitáveis.

Atualmente, o 188 funciona no Rio Grande do Sul, mas, a partir de 30 de setembro, oito novos Estados passarão a ser atendidos: Rio de Janeiro, Mato Grosso do Sul, Santa Catarina, Piauí, Roraima, Acre, Amapá e Rondônia. Há planos para que o número tenha abrangência nacional até 2020.

O CVV presta serviço voluntário e gratuito de apoio emocional para todas as pessoas que querem e precisam conversar, sob total sigilo. Os mais de 1 milhão de atendimentos anuais são realizados por 2 mil voluntários pelo telefone 188 ou 141 (de acordo com a região), pessoalmente em postos de atendimento ou através do site,  via chat, Skype e e-mail (clique aqui para acessar).