Resposta de menino de 7 anos em exercício de matemática gera discussão na internet

Redação - O Estado de S.Paulo

Professor considerou o raciocínio do aluno errado, mas muitas pessoas acreditam que enunciado permitia dupla interpretação

Em prova de matemática, menino teve resposta anulada por interpretar enunciado de forma diferente. Imagem ilustrativa.

Em prova de matemática, menino teve resposta anulada por interpretar enunciado de forma diferente. Imagem ilustrativa. Foto: Pixabay

As respostas de um menino de sete anos em um exercício da escola causou grande discussão no Twitter nos últimos dias. O engenheiro espanhol Ignácio Bárcena publicou um exercício de seu filho que foi considerado errado pelo professor, mas pode ter dupla interpretação.

"Aqui vai um exercício de matemática do meu filho. Eu acho que quem não entendeu muito bem foi o professor", tuitou Bárcena. O enunciado diz: "Escreva em algarismos os seguintes números", e o menino entendeu que deveria escrever os números seguintes aos citados.

 

O raciocínio dele foi o seguinte: no número 10, ele escreveu 11. No 98, ele respondeu 99 e fez o mesmo até o fim do exercício. A correção negativa do professor gerou opiniões diversas no Twitter e a publicação, feita há dois dias, já tem mais de 4 mil respostas e 47 mil retuítes.

Nas respostas, alguns tomaram o lado do professor, dizendo que a questão era óbvia. Porém, muitos outros consideraram o menino 'um gênio' por ter pensado de forma diferente.

'É muito inteligente para um professor simples demais'

 

'Que simples o raciocínio do menino. E como nós, professores, assumimos que o que pedimos só tem um sentido'

 

Uma internauta decidiu perguntar à Real Academia Espanhola (RAE), órgão referência na língua espanhola. A RAE tomou o lado do professor, dizendo que o enunciado estava claro.

'Tal como está escrito no exercício, a interpretação natural é que se escrevam em algarismos os números que são citados abaixo'

 

Uma mãe, inclusive, publicou um exercício de sua filha, de seis anos, mostrando que ela teve o mesmo raciocínio.

 

E você, o que acha da resposta do menino? 

 

VEJA TAMBÉM: Crianças que nos dão esperança na humanidade