Relógio e sapato são presentes ‘errados’ no Dia dos Namorados na China

- EFE

Agradar o amado com um guarda-chuva também não é uma boa opção porque remete à ideia de colapso

Valentine's Day é celebrado nesta quarta-feira,14 de fevereiro. 

Valentine's Day é celebrado nesta quarta-feira,14 de fevereiro.  Foto: Ana Mengotti/EFE

Celebrado em  vários países nesta quarta-feira, 14, o Valentine’s Day, equivalente ao nosso Dia dos Namorados, tem as suas peculiaridades na China. Por lá, as pessoas levam a sério algumas superstições como o presentear com um sapato, que insinua o desejo de fugir de alguém, ou o relógio, associado a ideia de que o tempo da relação está acabando.  O Valentine’s Day é comemorado como o dia do amor entre amigos, família e namorados. 

A sonoridade do nome dos presentes também é levada em consideração. Os chineses evitam, por exemplo, comprar um guarda-chuva de presente porque o som em mandarim se parece ao da palavra ‘colapso’, algo não desejado para uma relação amorosa. Até a pera, a fruta, é evitada neste dia – o som da pronúncia é quase  a mesma do verbo cuja tradução é “deixar alguém para trás”. 

E não tão diferente do que ocorre ao redor do mundo, as flores e cartões delicados são presentes comuns e tradicionais. Tanto que nos mercados centrais havia, nos últimos dias, uma grande variedade de rosas, tulipas, orquídeas. Apenas as flores crisântemos não são um bom presente porque são usadas tradicionalmente em funerais. 

Flores crisântemo.

Flores crisântemo. Foto: Pixabay