Para psiquiatra de Harvard, chave para a felicidade está nas relações

- O Estado de S.Paulo

Robert J. Waldinger comanda um estudo que monitorou mais de 700 pessoas em 75 anos

Qual é o segredo da felicidade e da longevidade? A pergunta motivou uma equipe de pesquisadores de Harvard a levar um estudo por mais de 75 anos. Chamado de The Study of Adult Development (ou Estudo do Desenvolvimento Adulto), o projeto acompanhou a vida de 724 pessoas.

Os participantes foram entrevistados periodicamente acerca de seu trabalho, sua vida pessoal e sua saúde, desde a adolescência até a velhice, além de passarem por exames médicos.

Segundo o psiquiatra Robert Waldinger, diretor da pesquisa, a principal conclusão do estudo é que a chave para ser feliz e saudável é ter boas relações interpessoais.

Segundo pesquisador, relações seguras e duradouras fazem bem para a saúde e para a memória

Segundo pesquisador, relações seguras e duradouras fazem bem para a saúde e para a memória Foto: Candida Performa / Creative Commons

Em uma conversa em uma conferência TED, realizada nos Estados Unidos em novembro de 2015, Waldinger lista três grandes lições sobre relacionamentos: conexões sociais fazem bem para os seres humanos; a qualidade das relações importa mais do que a quantidade; relações felizes protegem a saúde em geral e a memória.

Cerca de 60 homens que participaram do estudo ainda estão vivos, a maioria com mais de 90 anos. Os pesquisadores agora pretendem estudar a segunda geração, mais de 2 mil descendentes dos participantes do estudo original. A ideia é identificar como as experiências da infância influenciam a saúde na meia-idade.

Veja a palestra de Robert Waldinger: