Mulheres se unem para ajudar mãe em aeroporto nos Estados Unidos

Redação - O Estado de S.Paulo

O ato de bondade relatado no Facebook por uma das mulheres viralizou

O relato de uma escrita norte-americana sobre um grupo de mulheres que foi ajudar uma mãe desesperada no Aeroporto Internacional de Los Angeles viralizou

O relato de uma escrita norte-americana sobre um grupo de mulheres que foi ajudar uma mãe desesperada no Aeroporto Internacional de Los Angeles viralizou Foto: Amarpreet25/Pixabay

A escritora norte-americana Beth Bornstein Dunnington postou no Facebook um relato de um episódio que aconteceu no Aeroporto Internacional de Los Angeles quando uma mãe, desesperada para fazer seu filho se acalmar, teve a ajuda de várias mulheres que estavam no saguão de espera para embarques.

“Aconteceu uma coisa extraordinária no aeroporto hoje. Eu estava no saguão de embarque, esperando para entrar no meu voo para Portland. Um bebê que parecia ter por volta de 18 meses de vida estava surtando, correndo entre as cadeiras, chutando, gritando, se jogando no chão e se recusando a entrar no avião. Sua jovem mãe, que claramente estava grávida e viajando sozinha, não sabia o que fazer”, escreveu Dunnington.

“Chegou uma hora em que ela simplesmente sentou em uma das cadeiras, colocou a mão no rosto e começou a chorar. Foi aí que aconteceu um pequeno milagre: as seis ou sete mulheres que estavam no saguão e que não se conheciam, fizeram um círculo em volta da mãe e do bebê para tentar acalmá-los. Eu cantei uma música para o menino, uma mulher descascou uma laranja e deu alguns pedaços para ele, outra pegou um brinquedo que estava na bolsa e deu para o bebê brincar e tinha uma dando um copo de água para a mãe”, continuou.

“Ninguém falou nada, ninguém se conhecia, mas nós conseguimos acalmar os dois para entrarem no avião. Somente mulheres foram ajudá-los. Depois disso, cada uma foi para o seu canto e não nos falamos mais, éramos apenas estranhos que se juntaram para resolver um problema. Me ocorreu que um círculo de mulheres com uma missão podem salvar o mundo. Nunca vou esquecer o que aconteceu”, finalizou o relato.

Com mais de 17 mil compartilhamentos do post no Facebook, o programa Good Morning America conversou com a escritora. Dunnington acredita que o post emocionou tantas pessoas por ser um ato de bondade puro. “Nós estamos em uma época que procuramos atos de bondade a qualquer custo. O fato que ninguém tirou selfies, trocou telefones ou até mesmo nomes, só nos juntamos para ajudar outra pessoa, deve ter tocado as pessoas que leram o post”, disse ao programa.

Veja abaixo o post completo (em inglês).