Mulher exige que filho seja atendido por médico branco no Canadá

Redação - O Estado de S. Paulo

Caso de racismo foi registrado no último domingo, 18, e se espalhou pela internet

Mulher disse que não queria um negro ou estrangeiro atendendo seu filho

Mulher disse que não queria um negro ou estrangeiro atendendo seu filho Foto: Darko Stojanovic/Pixabay

Um hospital de Mississauga, no Canadá, foi palco de um caso de racismo no último domingo, 18. Uma mulher exigiu aos funcionários do local que seu filho fosse atendido por um médico branco.

O vídeo do momento foi publicado no YouTube e replicado por páginas do Facebook. “Eu quero ver um médico branco”, diz a mulher logo no início da gravação.

“Vocês querem me dizer que não há um médico branco nesse prédio inteiro?”, ela indaga à equipe do centro médico.

Na filmagem, é possível perceber que uma recepcionista tenta explicar que um pediatra branco só estaria no hospital depois das 16h. Insatisfeita, a mãe continua reclamando que esperou mais de cinco horas para ver um “médico negro que não a ajudou a resolver as dores no peito do filho”.

“Ele [o médico] não falava inglês. Seus dentes eram marrons. Eu não preciso da ajuda dele”, disse a mulher. “Meu Deus, em que tipo de país horrível eu vivo? Sendo uma pessoa branca neste país, eu deveria me matar”, ela completa.

Depois de algum tempo, a mulher parece retirar o pedido por um médico branco, mas exige algum profissional que tenha nascido no Canadá. “Minha criança é parte não-branca, mas podemos ver alguém que pelo menos fale inglês? Eu quero que algum canadense o atenda”, pede.

O autor da gravação foi o imigrante Hitesh Bhardwaj. Natural da Índia, ele está no Canadá há cinco anos e disse que ficou chocado com a situação. “Foi uma mistura de raiva com frustração”, disse em entrevista ao canal CTV.

Assista ao momento (em inglês):