Mestrado em café na Itália tem bolsa integral para brasileiro

Redação - Agência ANSA

Quem não conseguir a bolsa precisará desembolsar 15 mil euros

O curso é aberto para estudantes de economia, ciências, agricultura e cursos similares.

O curso é aberto para estudantes de economia, ciências, agricultura e cursos similares. Foto: eliasfalla/Pixabay

Entraram na reta final as inscrições para fazer um curso de mestrado em café de cinco meses em Trieste, na Itália. O mestrado internacional em Economia e Ciência do Café é oferecido pela da Fundação Ernesto Illy com mais cinco entidades de ensino italianas.

Para o curso de 2018, serão oferecidas bolsas de estudos integrais para países produtores de café, o que inclui o Brasil. Portanto, um estudante brasileiro será contemplado com o benefício. A ideia do curso promovido pela Illy é oferecer um ensino multidisciplinar do cultivo até a venda internacional do café.

Ao todo, serão 400 horas de estudos divididas em 12 módulos, com aulas de segunda a sexta-feira, ministradas em inglês na Illycaffè. O curso é aberto para estudantes de economia, ciências, agricultura e cursos similares.

Quem não conseguir uma bolsa precisará desembolsar 15 mil euros. Os selecionados serão anunciados logo após o fim das inscrições.

Para tentar uma vaga no mestrado, é preciso enviar um e-mail para a Universidade do Café do Brasil, que auxiliará na escolha do selecionado, com um currículo resumido e uma carta de apresentação em inglês.

Além disso, ter envolvimento profissional com a área e fluência em inglês são pré-requisitos básicos. O mestrado da Fundação Ernesto Illy é feito em parceria com a Università Del Caffè da Illycaffè, Universidade de Trieste, Universidade de Údine, International Superior School of Advanced Studies of Trieste, Association of Molecular Biomedicine e District of Coffee de Trieste.

Confira mais informações no site do mestrado.