Menina que era muda diz 'eu te amo' para asno que a acompanhou em terapia

Redação - O Estado de S.Paulo

Amber fazia terapia com o animal num santuário na Inglaterra

Shocks ajudou menina de dois anos a falar e a andar.

Shocks ajudou menina de dois anos a falar e a andar. Foto: Pixabay

O asno Shocks foi resgatado de uma fazenda na Irlanda, onde vivia acorrentado e sofria maus tratos, que deixaram lesões e cicatrizes nele. Depois de resgatado, ganhou uma nova casa, o Santuário de Asnos em Birmingham, na Inglaterra, onde os animais resgatados tornam-se 'asnos de terapia'.

Ali foi o local onde Shocks conheceu Amber, uma menina de dois anos que não conseguia falar. A menina nasceu prematuramente e, pouco depois de sair da barriga da mãe, teve de passar por uma cirurgia para salvar sua vida. Os médicos fizeram uma traqueostomia, que coloca um tubo de passagem de ar em seu pescoço - mas que prejudica as cordas vocais, deixando-a muda.

Amber também tem paralisia cerebral, o que faz com que ela tenha problemas em se movimentar. "Um amigo mencionou o Santuário de Asnos para Tracy [mãe de Amber] e disse a ela que os asnos podem ajudar na terapia para crianças, então nós decidimos tentar", disse Julian Austwick, pai da menina, ao site The Dodo.

Amber foi a primeira 'paciente' de Shocks, e, quando eles se conheceram, a conexão foi instantânea. "Foi imediata a felicidade ao vê-los dar uma volta juntos, e eles foram muito gentis um com o outro. Shocks abaixou sua cabeça para ela e a deixou segurar seu pescoço. Foi assustador para a gente, como pais, e ele era tão grande comparado a pequena Amber, mas eles realmente pareciam encantados um pelo outro", disse o pai.

Shocks encorajou Amber a ser ativa, o que ajudou a menina a ganhar força. Ela até aprendeu a montar no animal. Finalmente, quando Amber fez três anos, ela estava velha o suficiente para outra cirurgia para fazê-la falar - mas isso requeriria prática.

Ela ainda não havia dito nenhuma palavra até que foi visitar Shocks um dia, em novembro de 2013. Na hora de ir embora, depois de ter dado uma volta com ele, ela abraçou o animal e disse: "Eu te amo, Shocks".

"Foi um momento de tanto orgulho e, claro, um grande alívio de saber que ela podia falar". Agora Amber frequenta a escola e está crescendo forte - e ainda visita seu melhor amigo, Shocks. "Eles ainda valorizam muito o tempo juntos e ainda amam ficar juntos", disse Austwick. A história virou um livro, chamado 'Amber's Donkey' (sem título em português).