Youtuber é acusado de fingir invasão à própria casa para ganhar visualizações

Redação - O Estado de S.Paulo

'Se esse vídeo chegar a 100 mil likes, eu tento negociar com a polícia', disse Rezende Evil

Rezende Evil ligando para suposto policial em vídeo

Rezende Evil ligando para suposto policial em vídeo Foto: YouTube / @rezendeevil

Com mais de 12 milhões de inscritos, o youtuber Rezende Evil possui um dos maiores canais brasileiros do YouTube. Recentemente, porém, ele resolveu ir um pouco além dos triviais vídeos sobre o jogo Minecraft, vlogs sobre temas diversos e pegadinhas 'tranquilas', e publicou inúmeros vídeos sobre um suposto "invasor" - homem que teria entrado em sua casa sem sua autorização e feito diversas coisas de dar medo por lá. Muitos de seus fãs, porém, questionaram a veracidade dos fatos.

Sabotar a água da piscina, mexer na geladeira e deixar recados ameaçadores (como: "Filho da p***, você vai sumir dessa casa! já te dei o prazo") estão entre algumas atitudes pelas quais Rezende alega ter sofrido nas mãos do homem misterioso. 

Se você acha que, numa situação dessas, o ideal seria manter a discrição e levar o caso às autoridades, não está acostumado à forma como funciona a cabeça de um youtuber. Rezende fez questão de gravar vídeos a cada nova etapa em que a história se desenvolvia. Mesmo com muitos comentários negativos e, principalmente, de pessoas contestando a veracidade dos fatos, o jovem fez questão de documentar tudo para publicar em seu canal - o que rendeu, é claro, milhões de visualizações em cada vídeo.

Desde um vídeo mostrando sua reação a uma mensagem recebida por parte do suposto invasor, passando pela marcação de vídeos com transmissão ao vivo para possíveis 'encontros' com o criminoso (sempre acompanhados por muita divulgação nas redes sociais), chegando até mesmo a ponto de pedir likes para negociar com a polícia a liberação de um vídeo para seu canal: "Tô pensando em soltar o vídeo secreto do invasor! Então, se esse vídeo chegar a 100 mil likes, eu tento negociar com a polícia".

Veja também: Os maiores absurdos que youtubers já fizeram em troca de 'likes'

 

Recentemente, o E+ entrevistou Rafael Urgh, diretor executivo de uma agência de conteúdo digital, que falou sobre até onde os youtubers chegam a ir pela fama, e como se dá esse processo.

"Hoje ele [jovem] não precisa de nada, só de uma conexão. O acesso ficou muito mais fácil, muito mais rápido. Muitas vezes o adulto, que seria um crivo, um filtro, não está presente. Tem exemplos de pessoas que perdem toda credibilidade por um ato impensável", afirmou o especialista na ocasião [Confira a matéria completa clicando aqui].

Nas redes sociais, a maior parte dos internautas está duvidando e até ironizando a veracidade dos vídeos. Em seus vídeos, é possível encontrar diversos comentários de fãs alegando que deixaram de seguir o canal por conta dos vídeos. 

Rezende, porém, segue afirmando que tudo foi real. Fez críticas a outros youtubers , e levou até mesmo o homem que diz ser o policial que investigou o caso para esclarecer dúvidas.

Porém, alegando motivos de privacidade, seu rosto, sua identificação ou quaisquer outros indícios que pudessem confirmar que fosse um policial de verdade, foram censurados na edição do vídeo.

Vídeo em que o youtuber pede 100 mil likes para 'negociar com a polícia' a exibição de um vídeo (a partir de 7min10s):

Momento em que o suposto invasor é capturado (a partir de 4min45s):

Rezende também fez questão de anunciar inúmeras vezes a transmissão de 'encontros ao vivo' com o invasor:

Confira algumas reações dos internautas: