Homens apoiam a campanha #MeToo com a hashtag #HowIWillChange

Redação - O Estado de S.Paulo

Usuários do Twitter estão elencando como vão mudar sua forma de agir em casos de abuso sexual

Após o sucesso da campanha #MeToo, os usuários do Twitter estão respondendo com a #HowIWillChange

Após o sucesso da campanha #MeToo, os usuários do Twitter estão respondendo com a #HowIWillChange Foto: Twitter/@Alyssa_Milano | Twitter/@mrbenjaminlaw

A bem-sucedida campanha criada pela atriz Alyssa Milano com a hashtag #MeToo evidenciou no Twitter os milhares de casos de abuso sexual sofridos por mulheres. Agora, vários homens estão apoiando com outra hashtag, a #HowIWillChange (como eu vou mudar, em tradução livre) no Twitter.

Criada pelo escritor Benjamin Law, a hashtag está sendo usada por homens para explicar as formas como pretendem mudar suas atitudes em face às denúncias de abuso sexual que abalaram Hollywood nesta última semana. “Depois das intermináveis histórias que a #MeToo trouxe à tona de mulheres sendo abusadas ou assediadas, hoje nós falamos #HowIWillChange”, tuitou Law.

O escritor então elencou várias atitudes que pretende mudar em sua vida para ajudar no combate ao machismo e ao abuso sexual. Outros usuários também entraram na campanha e falaram como vão mudar sua rotina. Veja alguns posts abaixo.  

"Reconhecer que eu não preciso ser o agressor para ser o vilão. Questionar o abuso e não fazer nada a respeito é tão ruim quanto."

"Vou chamar a atenção dos meus amigos e colegas quando a conduta deles for inapropriada e explicar para eles a razão disso."

"Nunca ficarei quieto ou ignorarei assédios ou abusos sexuais. Os homens precisam agir e defender os outros."

"Eu nunca vou culpar uma vítima e nunca vou assistir quieto quando um homem assediar uma mulher."

"Eu vou ouvir as mulheres com mais calma, tentar entender antes de ser entendido. Então, se for necessário, vou ajudar."

"Vou aprender mais sobre os problemas das mulheres ao invés de esperar que elas me explicam como elas são impactadas por esses assuntos."