Homem responde a racismo em fila de aeroporto e recebe aplausos

Redação - O Estado de S. Paulo

Executivo de música norte-americano, Emmit Walker relatou caso de discriminação em seu perfil do Facebook

Emmit Walker respondeu a mulher que não acreditava que ele viajaria em primeira classe

Emmit Walker respondeu a mulher que não acreditava que ele viajaria em primeira classe Foto: Facebook / emmit.walker

Um executivo de música norte-americano, chamado Emmit Walker, experienciou — e respondeu — uma situação de discriminação racial que ele descreveu em seu perfil do Facebook na última terça-feira, 5, quando estava no aeroporto da cidade de Arlington, em Virgínia, Estados Unidos.

Segundo Walker, uma passageira que estava atrás dele na fila preferencial de embarque duvidou que ele fosse viajar de primeira classe, e recomendou que ele desse lugar a ela e aos outros passageiros para que pudessem embarcar no vôo.

Após isso, ele mostrou seu bilhete de passagem à mulher, que ainda assim continuou a duvidar dele. “Ele deve ser militar ou algo assim, mas nós pagamos por nossos assentoss, então ele devia esperar”, disse a mulher, de acordo com Walker.

Ele respondeu: “Não, muito grande para estar no exército de qualquer um. Sou apenas um negro com dinheiro”, relatou o executivo. Após isso, segundo Walker, as pessoas na fila começaram a aplaudi-lo. Na postagem, ele transcreveu o diálogo que teve com a mulher e tirou uma foto dela após ele receber palmas.

Confira a postagem abaixo:

Tradução:

Ela: “Me desculpe, eu acredito que você pode estar no lugar errado. Deixe a gente passar. Esta fila é para o embarque preferencial.

Eu: “Preferencial quer dizer primeira classe, correto?

Ela: “Sim… Agora, com licença, eles vão te chamar depois que embarcarmos.

Eu: "*Enfiando o bilhete de embarque de primeira classe na cara dela* Você pode relaxar, senhora, eu estou no lugar certo, estou aqui há mais tempo, então você pode embarcar depois de mim."

Ela: "*Sem desistir* Ele deve ser militar ou algo assim, mas nós pagamos por nossos assentos então ele ainda assim devia esperar."

Eu: "Não, [sou] muito grande para estar em exército de alguém. Sou apenas um negro com dinheiro."