Gato mais velho do mundo morre aos 32 anos

redação - O Estado de S.Paulo

Nutmeg era do Reino Unido e teve insuficiência cardíaca; ele morreu no último dia 29 de agosto

Nutmeg no aniversário de 31 anos.

Nutmeg no aniversário de 31 anos. Foto: Facebook/westwayveterinarygroup

Um gato vive, em média, 15 anos, mas Nutmeg, de uma família do Reino Unido, viveu até os 32 anos. Ele era considerado o gato mais velho do mundo e morreu no último dia 29 de agosto por insuficiência cardíaca.

Os donos dele, Liz e Ian Finlay, tinham um gato chamado Spice que vivia levando amigos para casa. Um deles foi Nutmeg, que foi adotado em março de 1990.

Na época, o veterinário disse que ele já tinha cerca de cinco anos. Spice, porém, morreu nos início dos anos 2000.

Quando o gatinho chamou a atenção como forte candidato ao gato mais velho do mundo, ele tinha apenas três dentes. Fora o tratamento que Nutmeg fazia por conta de um abscesso no pescoço (acumulação de pus por conta de infecção), ele tinha uma vida saudável até sofrer uma grave crise e acidente vascular cerebral em 2015.

A saúde dele foi piorando semanas antes de morrer, o que deixou os donos de coração partido. "Ele não é nosso gato, nós somos seus humanos e ele nunca nos deixa esquecer disso. Talvez esse seja o segredo de sua longa e feliz vida", disse Ian ao Mirror.

O casal, que não tem filhos humanos, considerava Nutmeg como um filho. "Nós não vamos pegar outro gato, porque achamos que não somos capazes de passar por isso de novo", disse Ian ao Metro.

Pelo Facebook, a equipe de veterinários que cuidou de Nutmeg quando ele sofreu o AVC lamentou a morte do felino. "Depois de uma vida incrivelmente longa, Nutmeg, que tinha 32 anos, sofreu uma insuficiência cardíaca após ter chegado a nós com dificuldades respiratórias. As nossas gentis condolências para Liz e Ian", diz a mensagem.

Confira, na galeria abaixo, os recordes mais bizarros do mundo: