Funcionária entrega pessoalmente mala extraviada a passageira com câncer

Redação - O Estado de S.Paulo

Stacy Hurt ficou em pânico quando sua bagagem não chegou, pois nela havia remédios que ajudam nos efeitos colaterais da quimioterapia

Segundo a associação das empresas aéreas, entrada em vigor das novas regras sobre cobrança de bagagens começa a modificar hábitos dos viajantes

Segundo a associação das empresas aéreas, entrada em vigor das novas regras sobre cobrança de bagagens começa a modificar hábitos dos viajantes Foto: Pixabay

Um funcionário da Southwest Airlines teve uma atitude exemplar ao levar, pessoalmente, uma mala com itens relacionados ao tratamento do câncer para a casa de uma passageira no meio da noite.

Sarah Rowan, uma agente da companhia de aviação no Aeroporto Internacional de Pittsburgo, recebeu uma ligação na noite de 23 de julho. Era Stacy Hurt, que havia acabado de voar para a Pensilvânia de Nashville para fazer uma sessão de quimioterapia, e estava preocupada porque sua bagagem ainda não havia chegado, e Sarah explicou que as malas havia sido levadas em um voo anterior, que foi cancelado. Então as bagagens só iriam chegar muitas horas depois.

"Eu fiquei em pânico. Eu pensei em todas as coisas que eu tinha naquela mala que eu precisava para a quimioterapia no dia seguinte. Meu mundo ficou abalado", disse Stacy à People.

A mala tinha medicamentos que ajudam a paciente a lidar com os efeitos colaterais do tratamento, além de itens emocionamente importantes para Stacy, como um rosário e uma camiseta da sorte.

"Naquele momento, eu comecei a chorar e fiquei muito emotiva. Você não pode controlar o câncer, então você controla as coisas que você carrega com você para te fazerem sentir com sorte e segura", disse Stacy, que foi diagnosticada com câncer colorretal há três anos.

Quando Sarah ouviu o desespero de Stacy, ela lembrou de seu pai, Frank, que morreu seis anos atrás por conta de um linfoma de Hodgkin e leucemia, contra os quais lutou por 20 anos.

"Ele era o homem mais forte que já conheci. Muito do que vi em Stacy, eu via em meu pai. Eu senti uma forte conexão com ela desde o início", disse Sarah à People. Então Sarah disse à Stacy que iria ficar de olho na bagagem, que chegou no último voo da noite.

Ao ver a mala, Sarah procurou o endereço de Stacy e dirigiu 25 minutos do aeroporto até a casa de Stacy, em Bridgeville, chegando lá às 3h da manhã. A funcionária da companhia aérea deixou a mala em cima do carro de Stacy com uma mensagem. "Eu quis escrever uma mensagem para que ela soubesse que eu estou pensando nela", disse Sarah.

Na manhã seguinte, Stacy viu a mala em seu carro. Ela abriu e viu a mensagem da funcionária. "Eu surtei, fiquei impressionada. Essa jovem trouxe essa bagagem no meio da noite. Nem pude acreditar. Quem faz esse tipo de coisa?", disse Stacy, que publicou uma foto do recado no Facebook, e também ligou para a Southwest Airlines para contar-lhe sobre a funcionária excepcional.

Por meio da publicação, as duas se encontraram e se conheceram pessoalmente na última quarta-feira, 9. "Conhecer a mulher que me ajudou durante minha noite de preocupação - ela é meu anjo, minha luz na escuridão. Eu digo isso do fundo do meu coração", disse Stacy.