Estudante do ITA inicia série de vídeos sobre homofobia nas Forças Armadas

- O Estado de S.Paulo

Entre suas sugestões por mais respeito, cita palestras sobre diversidade sexual para estudantes do ensino médio

.

. Foto: Reprodução/ Facebook

Conhecido após ter protestado contra a homofobia em sua formatura num curso do ITA, usando vestido vermelho e maquiagem na hora de receber o diploma, o estudante Talles de Oliveira Faria afirmou que vai passar a fazer uma série de vídeos explicando detalhadamente sobre as denúncias que fez no ato da colação de grau.

No primeiro, já faz uma sugestão: '"A Aeronáutica tem várias instruções sobre ética, moral, liderança, então por que não incorporar palestras sobre respeito à diversidade sexual? E inserir essas palestras para os estudantes que desde pequeno entram tanto nas escolas de formação do ensino médio, quanto nas escolas de profissionalização".

Ele ainda esclarece sobre diversas outras situações de humilhação e constrangimento às quais homossexuais passam nas instituições militares.

Além disso, Talles usou suas redes sociais para esclarecer seu ato. "O ITA era meu grande sonho. Mal sabia que seria a maior decepção da minha vida", desabafou.

No texto, Talles conta que ouvia falar bem do ITA desde que era pequeno. Estudou numa escola militar no ensino médio, e sempre teve medo de ser expulso por conta de sua orientação sexual, a qual sua família também desconhecia. 

Em seguida, o estudante também fez um "tutorial" sobre o sofrimento pelo qual passam pessoas LGBT nas Forças Armadas: "Heterossexual é exposto, é divertido, é público, é o decoro da classe, é a moral e são os bons costumes. Homossexual é vergonhoso, deve ficar escondido e só ser mencionado para ser piada. Homossexual é depravado, é nojento, é desrespeitoso".

"Estou farto dessa hipocrisia, dessa violência, dessa gente de bem que deita na cama e não tem consciência do ódio que propaga e das vidas que destrói. Estou farto das piadas, estou farto da invisibilidade, da violência, de tudo", encerrou.

Confira abaixo o vídeo e o desabafo: