Critério para doar esperma na China é ser leal ao partido comunista

Javier C. Hernandez - The New York Times

Medida é tomada no período em que o presidente do país procura intensificar a devoção ao governo

Imagem ilustrativa.

Imagem ilustrativa. Foto: Guang Niu / Reuters

O anúncio chamando para doadores de esperma é claro: nada de homens carecas e nada de doenças hereditárias. E, em caso de alguém estar se perguntando, o banco de esperma do Terceiro Hospital da Universidade de Pequim esclarece: apenas homens com amor incondicional à pátria-mãe socialista podem se candidatar.

A tentativa do presidente Xi Jinping de recolocar o Partido Comunista em um lugar central na vida dos chineses levou à colocação de banners com dizeres socialistas nas ruas, músicas de rap exaltando o país às rádios e heróis patriotas para as salas de cinema. Agora, Xi inspirou um novo teste de lealdade ao partido: a reprodução.

O anúncio colocado no banco de esperma do hospital viralizou nas redes sociai nos últimos dias. Ele listava a identificação ao Partido Comunista e ao presidente como as principais características necessárias para aqueles que queiram ser doadores.

Homens aprovados para a doação podem ganhar até R$ 2700, de acordo com o a publicidade. Apenas 19% dos aplicantes são aceitos para a doação, aponta estudo de 2016.

Muitos internautas fizeram brincadeiras com o conteúdo do anúncio. “Amor pelo país e pelo partido começa no esperma”, escreveu um usuário de um microblog. Muitos internautas questionaram a base para a seleção. O anúncio ainda dizia que os doadores deveriam ser “honestos” e livres de “pendências políticas”.

Uma funcionária do Terceiro Hospital da Universidade de Pequim não quis comentar o caso ao New York Times.

As tentativas de Xi de incentivar a lealdade ao partido estão levando a ações exageradas de oficiais na tentativa de provar sua devoção. Críticos dizem que o presidente está encorajando o retorno ao culto da personalidade visto desde os dias de Mao Zedong.

Sob o governo de Xi, funcionários governamentais falam da necessidade de instigar o “gene vermelho” nas gerações mais jovens, uma referência à continuidade da tradição comunista.

O anúncio foi divulgado em uma época em que os bancos de esperma chineses são pressionados a atrair doadores porque um número cada vez maior de famílias procuram ter um segundo filho após a flexibilização da política de filho único.

*Traduzido por Pedro Prata.