Com um botão, aplicativo quer prevenir o suicídio e quebrar tabus

Anita Efraim - Especial para O Estado de S. Paulo

Ajude Já cadastra três contatos que são notificados quando a pessoa pede ajuda

'Muitas pessoas que tentam suicídio têm um último arrependimento', dizem os criadores do app

'Muitas pessoas que tentam suicídio têm um último arrependimento', dizem os criadores do app Foto: Pixabay

Segundo a Organização das Nações Unidas (ONU), o suicídio é a uma das principais causas de morte de jovens entre 15 e 29 anos no mundo. Pensando em dados como este, e após passar por experiências em que teve pensamentos suicidas, Andrea Iorio teve a ideia de criar o aplicativo Ajude Já.

A plataforma, já disponível para iOS e em breve para Android, tem como objetivo principal prevenir o suicídio. Funciona da seguinte forma: o usuário cadastra até três contatos com o número de celular de cada um para emergências. Ao enfrentar uma crise, ela pode apertar um botão, que fica na tela principal do APP, e são disparadas mensagens de texto para as três pessoas, com a localização exata do usuário que precisa de ajuda.

"A gente sabe, através de experiências pessoais, de conhecidos, e de consultas com especialistas, que muitas pessoas que tentam suicídio têm um último arrependimento. Não significa que sejam todas, mas já ter uma parte que se arrepende nos dá esperança", explicam Andrea e Alessandro Telles, desenvolvedor do design do aplicativo.

Aplicativo já está disponível para iOS e, em breve, estará para Android

Aplicativo já está disponível para iOS e, em breve, estará para Android Foto: Acervo pessoal/ Andrea Iorio

Os criadores do Ajude Já querem atingir justamente essas pessoas que, na hora do suicídio, querem avisar onde estão e que precisam de ajuda, mas com o mínimo de esforço possível.

Além de prevenir que pessoas se matem, o Ajude Já também quer desmistificar "o tabu e o preconceito que existe em torno do tema suicídio e fazer com que as pessoas falem mais abertamente a respeito", como afirmam os criadores.