China tem escola destinada a estudantes portadores de HIV

Redação - O Estado de S.Paulo

Recentemente, alunos que têm o vírus fizeram o exame nacional isolados do resto dos estudantes

Estudantes chineses tiveram de fazer exame nacional isolados.

Estudantes chineses tiveram de fazer exame nacional isolados. Foto: Pixabay

Recentemente, milhões de estudantes chineses fizeram um exame nacional semelhante ao ENEM para entrar na faculdade. Mas, neste exame, nem todos são iguais: 16 estudantes foram isolados por serem portadores de HIV.

Os estudantes em questão são da Escola Linfen Red Ribbon, a única intituição na China que admite apenas alunos portadores do vírus. A escola declara ser um "espaço seguro para os soropositivos, os mantendo longe da discriminação da sociedade".

Os alunos chineses costumam realizar o exame em salas espalhadas pelo país em universidades e empresas, mas a Linfen tem permissão para que seus alunos realizem as provas dentro das dependências da escola.

A Linfen conta com 33 estudantes matriculados, e a maioria deles adquiriu o vírus na hora do nascimento, pela mãe. Devido à falta de informação sobre o vírus no país, muitos vilarejos expulsam crianças soropositivas com medo de serem contaminados.

O diretor da escola, Guo Xiaoping, disse ao China News: "O departamento de educação local permitiria que esses alunos fizessem o teste com outras crianças, mas os pais das outras crianças podem não gostar". Guo ainda disse ao Sixth Tone que a escola está tentando fazer com que os alunos tenham os nomes de outras escolas nos documentos, para que eles não sejam vítimas de discrminação quando se formarem.