Casal escala 3 km e enfrenta frio abaixo de 0ºC para fazer ensaio de casamento

João Abel* - O Estado de S. Paulo

Para realizar sonho, Dariane e Vinícius encararam temperaturas congelantes no Pico da Bandeira

Temperaturas negativas fizaram parte do cenário do ensaio feito pelo casal Dariane e Vinícius

Temperaturas negativas fizaram parte do cenário do ensaio feito pelo casal Dariane e Vinícius Foto: Rafaela Emerick

Na alegria e na tristeza, na saúde e na doença, no calor ou no frio (muito frio!). Estes poderiam ser facilmente os votos de casamento da enfermeira Dariane Flaviano, de 30 anos, com o inspetor penitenciário Vinícius Vilanesi, de 32. Vestidos de noivos, o casal resolveu fazer um ensaio fotográfico em um dos lugares mais gelados do Brasil: o Pico da Bandeira, na divisa entre Espírito Santo e Minas Gerais.

Juntos há 7 anos e 5 meses, Dariane e Vinícius se casaram em janeiro e tinham o sonho de fazer o ensaio em “um lugar diferente”, como explicou a noiva ao E+: “A gente já tinha subido o Pico em 2015 e aí eu combinei com meu noivo que um dia a nós voltaríamos para fazer fotos lá”.

O casal escolheu a última segunda-feira, 17, para fazer a trilha e escalar a montanha. A ideia era pegar um dia com menos visitantes no local, que é um dos principais pontos turísticos da região. Eles só não contavam com um detalhe: a forte onda de frio que tomou conta das regiões Sul, Sudeste e Centro-Oeste nesta semana. Some-se a isso a altitude de quase 3 mil metros que faz do Pico da Bandeira o terceiro ponto mais alto do Brasil.

“Lá não existe uma medição oficial, com termômetro, mas havia muitas placas de gelo e as pessoas que trabalham por lá disseram que devia fazer em torno de 4 a 5 graus negativos naquele momento”, relata a fotógrafa Rafaela Emerick, responsável pelo ensaio. Nesta época do ano, é comum que as temperaturas fiquem negativas, congelando a vegetação do local.

Amiga de Dariane desde a infância, Rafaela já havia feito as imagens da cerimônia de casamento no início do ano, mas este foi o maior desafio profissional da fotógrafa. “Ela [Dariane] perguntou se eu topava e eu disse que sim. Encarei a ideia pelo desafio de fotografar. Nunca tinha feito nada nesse estilo. Conseguimos pegar o pôr do sol que é uma vista bem bonita”, ela detalha.

Dariane explica que teve de fazer a maquiagem antes mesmo de subir, já que a maquiadora tinha problemas respiratórios e não poderia escalar. Além disso, o vestido de noiva e o terno de Vinícius foram levados na mão.

“Isso dificultou bastante, porque tínhamos que levar tudo em cabides, enquanto subíamos. Foi bem mais complicado do que das outras vezes em que visitamos o Pico”, afirma. “Mas a gente estava tão empolgado que, mesmo trocando de roupa lá em cima, não nos importamos tanto com o frio. Foi perfeito”, ela completa.

Confira algumas fotos do ensaio:

Dariane e Vinícius sempre foram aventureiros. "Gostamos de fazer trilha, ir em cachoeira, essas coisas", ela conta

Dariane e Vinícius sempre foram aventureiros. "Gostamos de fazer trilha, ir em cachoeira, essas coisas", ela conta Foto: Rafaela Emerick

Casal escalou na segunda-feira, 17, e chegou à metade do pico durante o pôr do sol

Casal escalou na segunda-feira, 17, e chegou à metade do pico durante o pôr do sol Foto: Rafaela Emerick

Temperaturas no local costumam ficar negativas no mês de julho

Temperaturas no local costumam ficar negativas no mês de julho Foto: Rafaela Emerick

Nevoeiro chegou a ameaçar o ensaio, mas não atingiu o topo do Pico

Nevoeiro chegou a ameaçar o ensaio, mas não atingiu o topo do Pico Foto: Rafaela Emerick

Cenário do ensaio é um ponto turístico procurado por visitantes da região

Cenário do ensaio é um ponto turístico procurado por visitantes da região Foto: Rafaela Emerick

*Estagiário sob supervisão de Charlise Morais