Cadela resgatada de criadouro vivia assustada e não parava de tremer - até que foi adotada

- O Estado de S.Paulo

Brie despertou a atenção de Claire Stokoe numa foto publicada no Facebook

A cadelinha Brie tremia de medo antes de ser adotado por Claire. 

A cadelinha Brie tremia de medo antes de ser adotado por Claire.  Foto: Claire Stokoe/www.facebook.com/onclairesface

A inglesa Claire Stokoe viu no Facebook a foto de uma Chihuahua ao lado de uma lata de legumes em conserva, com o olhar triste e assustado, e se apaixonou imediatamente. Ela então ligou para o grupo de resgate local, que havia postado a foto, e pediu para adotar a cadela.

Segundo o site The Dodo, quando Claire ligou, ela soube que a Chihuahua vinha de um criadouro de cachorros numa área rural do País de Gales, no Reino Unido. Ela ainda ficou sabendo que a cadela tinha cicatrizes nas pernas e crostas de sujeira nas orelhas.

A cadela também não conseguia abrir os olhos quando a luz estava acesa, o que fez com que Claire imaginasse que ela vivia na escuridão, e o animal ainda parecia desnutrido. Além disso, a Chihuahua era uma cadela matriz, obrigada a reproduzir e dar à luz cães para venda, o que causou deformações em seu corpo.

Mesmo com esses problemas, Claire quis adotar o animal, que ela batizou, posteriormente, como Brie. Ela viajou de Durham, na Inglaterra, até o País de Gales para encontrar o cachorrinho.

Mas o encontro foi um pouco diferente do que Claire imaginava. "Quando eu a vi, eu fiquei chocada. Ela estava muito fraca e tremendo. Ela se agarrou a uma moça do centro de resgate e eu me perguntei por um segundo se eu realmente podia ajudá-la. Ela parecia tão lamentável e realmente triste. Ela ficou escondida atrás de uma caixa, de olhos arregalados e assustada", relatou Claire ao The Dodo.

Então Claire decidiu que poderia oferecer algo à cadela: conforto. "Eu tirei a parte da frente da caixa e, de repente, ela correu em direção à minha barriga e depois escondeu a face no meu pescoço. Eu fiquei impressionada e apenas sentei lá e aproveitei o sentimento da respiração dela no meu pescoço. Ela dormiu e pouco depois estávamos cochilando no banco traseiro do carro", relembrou Claire.

Brie então foi para a casa de Claire, onde vive com mais três cachorros: Bouddica, Dexter e Vesper, de quem Brie ficou muito próxima. Agora, Brie está muito bem, e vive como se fosse um pequeno filhotinho. "Ela corre pela casa, brinca com brinquedos, carrega e joga meias pelo ar e desliza pelo chão", conta Claire. Os problemas de saúde continuam, mas a cadela agora está feliz demais para se preocupar com isso.