Bebê nasce quatro anos após a morte de seus pais na China; entenda

Austin Ramzy - The New York Times

Caso foi levado aos tribunais pelos avós da criança

Bebês em berçário (imagem ilustrativa)

Bebês em berçário (imagem ilustrativa) Foto: Tiago Queiroz / Estadão

Após uma longa batalha sem precedentes na China, uma mãe de aluguel deu à luz um garoto quatro anos após seus pais terem morrido em um acidente de carro, de acordo com informações de um jornal local.

Shen Jie e Liu Xi, um casal da cidade de Yixing, na China oriental, tentou engravidar durante seus dois primeiros anos de casamento, sem sucesso. Eles decidiram ir atrás de uma fertilização in vitro, mas em 20 de março de 2013, cinco dias antes de os embriões serem implantados, eles foram mortos em um acidente de carro, informou o Beijing News na última terça-feira, em um artigo detalhando a batalha nos tribunais que se seguiu.

Ambos marido e mulher eram filhos únicos, e os pais do casal resolveram usar uma barriga de aluguel para continuar a árvore genealógica da família. Este tipo de gestação é ilegal na China, e o primeiro obstáculo das famílias foi obter os embriões.

Os pais do casal morto repetidamente visitaram o hospital em Nanjing, onde os embriões congelados foram armazenados, mas funcionários do hospital repetidamene recusavam-se a encontrar com eles. Então, os pais tentaram uma nova estratégia e um par processou o outro.

"O risco de processar um hospital é muito grande", disse Shen Xinnian, o pai de Shen, ao jornal.

Enquanto a primeira corte rejeitou o processo, a segunda decidiu a seu favor. "O único portador da linha sanguínea das duas famílias carrega o fardo de seu luto e consolo", disse a corte.

Hospitais não estão permitidos a transferir embriões aos indivíduos, então as famílias encontraram uma agência de barrigas de aluguel que trabalha com um hospital no Laos. Em dezembro de 2016, a agência recebeu os embriões, e encaminhou-os para o Laos no começo de 2017. 

 Uma laosiana de 27 anos foi escolhida como a barriga de aluguel, e médicos de um hospital no Laos implantaram dois dos embriões. Antes de a criança nascer, ela foi levada à China com um visto de turista. O garoto nasceu em 9 de dezembro de 2017, em Guangzhou.

Hu Xingxian, sua avó materna, lhe deu o nome de Tiantian, ou 'doce-doce', em tradução livre.

"Seus olhos se parecem com os de minha filha", Hu contou ao Beijing News. Mas ele parece mais com seu pai".

*Traduzido por André Carlos Zorzi