App de relacionamentos causa polêmica por não aceitar 'feios, empregadas e pessoas de Bangladesh'

- O Estado de S.Paulo

O HighBlood filtra pessoas por educação superior em 'universidades prestigiadas', renda e profissão

Para se inscrever no app, a pessoa precisa ser aprovada por três usuários aleatórios já ativos.

Para se inscrever no app, a pessoa precisa ser aprovada por três usuários aleatórios já ativos. Foto: Pixabay

O aplicativo de relacionamentos HighBlood (sangue superior, em tradução livre) está causando muita polêmica em Cingapura, onde foi criado. Isso porque, num anúncio, o aplicativo prometeu que vai filtrar pessoas com base em critérios elitistas e racistas.

'Sem Bangals, sem empregadas, sem feios. Apenas puros, qualidade, como você' é a frase do anúncio. 'Bangals' é um termo pejorativo e racista para definir os trabalhadores imigrantes de Bangladesh que vivem em Cingapura. O app vai filtrar pessoas usando critérios como renda, profissão e educação superior.

Em entrevista ao Mashable, Herbert Eng, o criador do app, disse que o serviço pretende evocar uma "tropa de classe dominante" e reunir uma "alta sociedade de vampiros [ou] um conglomerado de elite". Ele ainda disse que a postura ofensiva do aplicativo é para, justamente, "violar as normas do politicamente correto".

'Oh, esse é realmente um aplicativo de relacionamentos que está sendo desenvolvido em Cingapura. Eu não tenho palavras'

'E agora existe um app de relacionamentos baseado na eugenia. HighBlood foi feito em Cingapura, mas parece bem americano, infelizmente.' 

"Nós não somos racistas porque a ciência provou conclusivamente que geneticamente... não há diferenças entre as raças. Nós achamos que o racismo/preconceito tem mais a ver com a ocupação do que com uma certa etnia", disse Eng. Segundo ele, mais de 100 pessoas já se inscreveram no HighBlood.

Em um texto publicado no Medium em dezembro de 2016, o criador disse que o app vai filtrar pessoas por 'universidades prestigiadas' e novos usuários serão aceitos apenas se três de cinco usuários aleatórios escolhidos pelo aplicativo deixarem o novo usuário entrar. Caso não seja aceito, é possível pagar uma taxa de US$ 72 para entrar no app.

E eles estão no Twitter: @highbloodapp, um app de relacionamento baseado numa mensagem classista, racistas e de ódio.