App chinês de relacionamento para lésbicas é bloqueado

Redação - O Estado de S.Paulo

Não se sabe qual o motivo da suspensão do serviço, mas não é a primeira vez que um aplicativo de encontros para o público gay é bloqueado no país

Aplicativo foi bloqueado na China sem nenhuma explicação.

Aplicativo foi bloqueado na China sem nenhuma explicação. Foto: Imagens de divulgação do app na AppStore

O Rela é um aplicativo de relacionamentos para lésbicas muito popular na China - mas, de repente, ele ficou fora do ar. Usuários especulam que o app foi bloqueado pelo país depois de seus criadores terem participado de evento LGBT em Xangai recentemente.

O app foi lançado em 2012 e tem cerca de cinco milhões de usuários registrados, de acordo com a loja de aplicativos da Apple. Desde a semana passada, porém, os usuários que abrem o aplicativo encontram o serviço suspenso.

Na rede social Weibo, usuários estão compartilhando a hashtag #relahasbeenblocked (Rela foi bloqueado, em tradução livre). O Rela informou para alguns usuários, via WeChat, que está "temporariamente suspenso para ajustes no serviço".

Muitos internautas acreditam que o bloqueio é uma "discriminação contra as lésbicas". A Reuters tentou contato com os responsáveis pelo aplicativo, mas não obteve retorno. O setor de Administração do Cyberespaço da China também não se pronunciou.

Na China, não é crime ser homossexual, mas o país considera a homossexualidade uma doença mental desde 2001. Em abril, outro aplicativo de relacionamentos destinado ao público gay, o Zank, foi suspenso após funcionar por anos.

Numa publicação no perfil oficial do Zank no Weibo, a empresa relata ter sido acusada pelo órgão regulador de internet da China de transmitir "conteúdo pornográfico".

*Com informações da Reuters