Após primeiro gato adoecer, Polícia de Detroit ganha novo 'agente felino'

Redação - O Estado de S.Paulo

Badges desenvolveu uma leucemia felina e teve de ser substituído pelo gatinho Donut

O agente John Julian veste o uniforme em Donut, o novo 'agente de patas'.

O agente John Julian veste o uniforme em Donut, o novo 'agente de patas'. Foto: Max Ortiz/Detroit News via AP

Um policial de Troy, em Detroit, nos Estados Unidos, disse que um gato que foi "contratado" há alguns anos para propósitos terapêuticos e aparições públicas desenvolveu uma séria doença.

O Departamento Policial disse no início da semana que Badges, o gato, não consegue mais realizar suas tarefas porque ele foi diagnosticado com leucemia felina, uma doença muitas vezes fatal que pode ser transmitida para outros gatos.

Anna Chrisman, representante da Michigan Humane Society, disse que o grupo espera encontrar um novo lar para Badges ao menos "pelo tempo que ela ainda tiver entre nós".

O gatinho Badges, que agora tem uma doença grave, não consegue mais desenvolver suas funções e teve de ser afastado para não afetar outros gatos. 

O gatinho Badges, que agora tem uma doença grave, não consegue mais desenvolver suas funções e teve de ser afastado para não afetar outros gatos.  Foto: Michigan Humane Society via AP

O setor que cuida dos gatos da polícia tem outros felinos que podem ficar em risco. O Departamento de Polícia então resolveu procurar por um novo "gato policial" e, na última sexta-feira, 11, o gatinho Donut "tomou posse" do cargo. Veja a foto do gatinho sendo uniformizado:

Em um tuíte, a Polícia de Troy disse que Badges será sempre "o primeiro pawfficer", algo como "agente de patas".

Com informações da Associated Press