Após perder 68 quilos, mulher corre maratona nua

Redação - O Estado de S.Paulo

'Foi como se tivesse nascido novamente... vulnerável, nua, assustada, mas aceita pelas pessoas que estavam ali para me ver', relembra Naomi Teeter

Após mudanças de hábitos alimentares e exercícios físicos, mulher mudou de vida.

Após mudanças de hábitos alimentares e exercícios físicos, mulher mudou de vida. Foto: https://www.facebook.com/NaomiTeeter

Naomi Teeter é uma coach de emagrecimento que mora em Spokane, Washington, nos Estados Unidos. Porém, antes de ter essa profissão, ela batalhou muito para perder peso e para conseguir amar seu corpo.

Os problemas de peso estavam relacionados a questões psicológicas, como ansiedade, um relacionamento conturbado com o marido e baixa autoestima. "Eu estava extremamento infeliz no relacionamento com o meu marido e com quanta responsabilidade eu tinha em minha vida. Em vez de estar na faculdade como minhas amigas, eu estava casada, trabalhando, cuidando de casa e pagando contas. Eu compensava meus ressentimentos comendo toneladas de comida e ficando bêbada na hora do meu almoço no trabalho", disse ela à People.

Aí o casamento acabou, e, por volta dos 26 anos, Naomi teve uma gravidez inesperada de um novo namorado, então ela teve de encarar seus problemas de saúde causados pelo peso. "Minha primeira vez num consultório como adulta foi no Planejamento Familiar para meu aborto. Eu estava completamente envergonhada por agir irresponsavelmente com meu namorado, pelo meu corpo, e pelo fato de que eu não sabia nada sobre minha saúde - eu sequer sabia quanto pesava", contou.

Alguns meses depois disso, Naomi decidiu cuidar de sua saúde. O primeiro passo foi perder peso, e sua primeira atitude foi anotar tudo o que comia. "Como muitas pessoas, eu lembro de dizer: 'Eu não como tão mal'. Mas eu comia. Eu beliscava toda hora, comia porções de comida muito grandes e bebia muito", relembra.

Com uma mudança nos hábitos alimentares e mais exercícios físicos, ela mudou completamente seu corpo e sua vida. "Em alguns meses, eu estava ficando mais forte, mais magra e com menos retenção de líquido", conta Naomi, que conseguiu perder 68 quilos. "Como muitas pessoas que transformaram seus corpos, eu fiz tudo para provar que era uma pessoa mais forte. Eu corri várias maratonas, escalei uma montanha e até mergulhei, mas nunca fiz algo que mostrasse meu lado mais vulnerável", disse.

E foi pensando nisso que ela decidiu correr uma maratona nua. "Com os anos passando, eu comecei a me aceitar mais, e, consequentemente, aceitar meu corpo. Para mim, foi um momento de ultimato, tipo, 'se eu posso fazer isso, posso fazer qualquer coisa'. Foi uma combinação de mostrar para mim mesma que não tenho nada a esconder e deixar o ego para lá", explicou.

Completar a corrida foi uma experiência emocionante e libertadora para Naomi. "Não é sempre que um grupo de pessoas aceitam você abertamente e torcem por você, apesar de como seu corpo é, ou de quais são suas habilidades físicas. Foi como se eu tivesse nascido novamente... vulnerável, nua, assustada... Mas aceita e bem-vinda pelas pessoas que estavam felizes em me ver", completa Naomi.