Após escapar e atrasar voos, cão é morto em aeroporto na Nova Zelândia

- O Estado de S.Paulo

Abatimento do animal causou revolta nas redes sociais e um abaixo-assinado foi criado

Grizz tinha dez meses de idade e estava sendo treinado para detectar explosivos

Grizz tinha dez meses de idade e estava sendo treinado para detectar explosivos Foto: Aviation Security Service of New Zealand via AP

Grizz, um cão farejador usado pela polícia no aeroporto de Auckland, na Nova Zelândia, foi morto nesta sexta-feira, 17, após escapar e atrasar decolagens no local, informa a agência de notícias Reuters.

Lisa Mulitalo, porta-voz do aeroporto, disse à agência que Grizz ficou solto por três horas. "Esse cachorro estava claramente estressado e não deixava ninguém chegar perto, então foi tomada a decisão de atirar nele", relatou Lisa.

O cão era uma mistura das raças bearded-collie e braco alemão de pelo curto. Grizz tinha dez meses de idade e estava sendo treinado para detectar explosivos, informou à Reuters Mike Richards, porta-voz do Serviço de Segurança de Aviação da Nova Zelândia. "É claro que estava escuro na maior parte do tempo em que ele ficou fugindo. Eles [policiais] tentaram tudo que puderam, mas não conseguiram atrair o cachorro de volta. Acho que ele [Grizz] estava muito assustado", afirmou Richards.

O aeroporto usou sua conta no Twitter para lamentar a morte do cão. "Infelizmente um cão da Segurança de Aviação foi morto com um tiro nesta manhã. Funcionários do aeroporto tentaram por três horas capturá-lo. Nossos pensamentos [pêsames] estão com o adestrador."

A morte do cachorro causou revolta e indignação. Veja alguns comentários sobre o caso nas redes sociais:

"Então o cachorro morreu? Se sim, ele morreu para que companhias aéreas comerciais pudessem evitar altos custos de atraso. Uma decisão absolutamente vergonhosa."

 

"Este pesadelo de relações públicas vai custá-los $$$. Ótimo trabalho, pessoal. De um ponto de vista moral e de negócios."

 

"Grizz era apenas um filhote, como vocês foram capazes? Honestamene, em três horaas vocês poderiam certamente ter encontrado um método não letal para pegar o pobrezinho, em vez de simplesmente matá-lo."

A organização de direitos animais Peta (People for the Ethical Treatment of Animals) da Australia fez um post no Facebook para lamentar a morte do cão. "Grizz foi morto com um tiro no Aeroporto de Auckland depois de fugir de seu adestrador. Após voos serem atrasados e funcionários não conseguirem capturá-lo, atiraram nele. Você não merecia morrer, Grizz." A organização usou a hashtag #ShameOnAucklandAirport (Vergonha do Aeroporto de Auckland, em tradução livre).

Com informações da agência Reuters.