Após divórcio, homem incendeia casa um dia antes de entregá-la à ex-mulher

Redação - O Estado de S.Paulo

Krste Kovacevski, de 70 anos, disse que não havia feito nada de errado, mas foi condenado pela Justiça australiana

Para não entregar a casa para ex-mulher, o senhor de 70 anos decidiu colocar fogo no imóvel. 

Para não entregar a casa para ex-mulher, o senhor de 70 anos decidiu colocar fogo no imóvel.  Foto: Pixabay

Um divórcio terminou de maneira dramática na Austrália. Um senhor e sua ex-mulher concordaram na Justiça que ele teria de entregar a casa onde morava desde 1991, em Coniston, na costa sul de Nova Gales do Sul, a ela. No entanto, um dia antes de entregar o imóvel, ele ateou fogo no local, em 2017. 

Segundo documentos judiciais, Krste Kovacevski, que tem 70 anos, confessou à polícia ter iniciado o incêndio e disse que não estava fazendo nada de errado. Ele e a ex-mulher se divorciaram em 2015 após alguns anos separados.

Na última segunda-feira, 19, Kovacevski perdeu o recurso em que argumentava não ter cometido nenhum crime ao iniciar o incêndio, já que a corte o condenou a dois anos de prisão por destruir intencionalmente propriedade pertencente à ex-mulher.

Ele justificava que a propriedade ainda não estava registrada no nome da ex-companheira, portanto ele tinha direito de incendiá-la. Não cabem mais recursos à decisão.