Alunas protestam contra proibições de vestimenta em escola 

Redação - O Estado de S.Paulo

'Em vez de fazer as garotas sentirem vergonha de seus corpos, ensinem os momentos que as meninas não são objetos sexuais', escreveram as meninas

Alunos responderam chamando as meninas de 'vadias' e escola teve de intervir

Alunos responderam chamando as meninas de 'vadias' e escola teve de intervir Foto: Pixabay

Um grupo de alunas em uma escola no Canadá escreveu um recado para aqueles que consideram o vestuário das mulheres uma distração para os homens. Elas imprimiram o texto e colaram no banheiro feminino. 

"Quando você interrompe o dia de aula de uma menina para forçá-la a trocar sua roupas, ou mandá-la para casa porque o short dela é muito curto ou porque o sutiã está aparecendo, você está dizendo a ela que ter certeza que um homem ter uma 'distração' no ambiente escolar é mais importante que a educação dela. Em vez de fazer as garotas sentirem vergonha de seus corpos, ensinem os momentos que as meninas não são objetos sexuais", dizia o bilhete, divulgado pela CNN

Em seguida, um grupo de meninos respondeu: "Quando você usa roupas curtas e provocativas porque 'está muito quente' ou porque você acha 'atrativo', você está colocando os garotos em um ambiente em que há risco de se distraírem e está dizendo que 'sua roupa é mais importante que a educação deles'. Em vez de se vestir como uma vadia, dê valor para a educação masculina e se vista de forma conservadora". 

Depois da discussão, Brad Volkman, superintendente da escola Rose School Division, disse ao Edmonton Journal que a instituição pediu aos alunos para serem respeitosos. Além disso, há algumas regras de vestuário na escola, como: todos os shorts e saias devem ser maiores do que a altura dos braços nas pernas, quando estendidos; alças de sutiãs devem ser cobertas, assim como o umbigo e decotes não são permitidos; calças e shorts não podem ficar abaixados para que a cueca apareça; entre outras. 

Volkman ainda disse ao veículo local que, apesar de o código de vestimenta não ser atualizado há muito tempo, há espaço para diálogo.