A rápida evolução do termo 'transexual'

Mary Schmich - Chicago Tribune

A língua evolui. E também nossa compreensão do ser humano. Então, será que o termo transexual vai durar?

Transexual ou transgênero? Nos dias de hoje, transgênero tem conotações negativas, enquanto transexual é considerado apropriado, embora permaneça aberto ao debate

Transexual ou transgênero? Nos dias de hoje, transgênero tem conotações negativas, enquanto transexual é considerado apropriado, embora permaneça aberto ao debate Foto: Pixabay

Quando foi que você ouviu pela primeira vez a palavra 'transexual'? É possível que não tenha sido muito tempo atrás. O termo, assim como as questões que ele envolve, entrou rapidamente no uso geral como todas as palavras de que consigo lembrar.

Até pessoas que ainda não sabem exatamente o significado de transexual o usam normalmente quando falam de toaletes, vestiários, pronomes e sobre a provável rainha do baile.

Talvez seja difícil para estudantes do curso secundário acreditar que, quando seus pais eram mais jovens, transexual era uma palavra estranha para muitas pessoas.

Pelo que eu lembre, eu a usei pela primeira vez em 1994, e foi num artigo, quando seu uso na imprensa escrita era ainda raro, pelo menos no Chicago Tribune.

Eu tinha ido cobrir o National Coming Out Day (equivalente ao nosso Orgulho Gay) no Daley Center, onde recebi um folheto que dizia: "Alguém que você conhece, ama, alguém com quem você trabalha ou com quem se encontra regularmente é Bissexual, Gay, Lésbica ou Transexual".

Descrevi o folheto no artigo, em que falava seriamente de "transexual", provavelmente sem saber ao certo o seu significado.

Comecei a usar a palavra recentemente, quando fiz uma pesquisa nos arquivos digitais do Tribune desde 1985, para ver como este termo evoluiu na imprensa.

Nos últimos quatro meses, do começo de 2016 até esta semana, transexual apareceu 120 vezes no Tribune.

Mas em todo o ano de 1993, quando o termo apareceu pela primeira vez nos arquivos digitais, foram cinco vezes apenas.

A primeira menção, em fevereiro de 1993, foi numa referência fugaz num artigo de três sentenças a respeito de uma marcha sobre Washington em defesa dos direitos dos gays.

Nas semanas seguintes, a palavra começou a surgir ocasionalmente, ao lado de "lésbica, gay e bissexual", raramente em discussões sobre 'transexual' enquanto identidade específica com questões específicas. O termo frequentemente aparecia entre aspas, indicando que não era familiar ou algo suspeito.

Um repórter do Tribune o utilizou da seguinte maneira num artigo de 1995 ao descrever o lado mais pobre de Hollywood:"Há prostitutos masculinos, prostitutas femininas, até prostitutos que fazem parte de uma categoria à qual os californianos se referem diplomaticamente como a dos 'transexuais' ".

Naqueles dias difíceis, nem tão distantes assim, até os bons repórteres podiam emprestar um sentido depreciativo à palavra como um desvio de californianos extravagantes.

Mas, aos poucos, a palavra, e o seu significado, passou a ser amplamente empregada e compreendida.

Em 1997, o jornal Tribune fez uma rápida menção às autoridades da cidade de Evanston que, "fiéis à sua tradição liberal", consideravam a possibilidade de declarar ilegal a "tendência ao 'transexualismo' ".

No entanto, mais anos se passaram antes que o termo se tornasse de uso corrente, e mesmo agora há certa confusão.

Transexual ou transgênero? Nos dias de hoje, transgênero tem conotações negativas, enquanto transexual é considerado apropriado, embora permaneça aberto ao debate, assim como sua definição. "As pessoas discutem a respeito do seu uso desde que entrou em circulação", afirma K.J. Rawson, professor assistente de Inglês no College of the Holy Cross em Worcester, Massachusetts. "Muitas pessoas ainda discutem a respeito do seu uso correto".

Rawson está criando um arquivo digital da história dos transexuais, iniciativa complicada pelo fato de que o termo é relativamente novo. 

Segundo Rawson, uma palavra composta de "trans" e "gender" apareceu pela primeira vez na imprensa americana nos anos 60.

Uma ativista transexual, Virginia Prince, teria cunhado o termo em 1969 em sua revista Transvestia, mas Rawsaon cita uma referência num texto impresso anterior num livro de 1965, Sexual Hygiene and Pathology do psiquiatra John F. Oliven.

Entretanto, Prince e Oliven juntaram "trans" e "gender" de maneiras diferentes.

Prince usou o termo transgenderal para diferenciar-se dos transexuais, que foram então definidos como usuários de hormônios e cirurgia visando modificar o próprio corpo. Oliven, por outro lado, usou o termo "transgenderism" para descrever o "desejo irreprimível de mudar de 'sexo'".

Hoje, segundo uma definição, 'transexual' é "um termo genérico para as pessoas cuja identidade de gênero e/ou expressão de gênero difere do que costuma ser associado ao sexo que lhes foi atribuído na concepção".

E no entanto, para algumas pessoas, principalmente os jovens, transexual parece amplo demais, de maneira que continua a busca para encontrar termos tão específicos quanto os seres humanos.

Gênero fluido. Gênero estranho. Trans*, que se pronuncia "trans com asterisco".

"Mesmo no meu caso", disse Rawson, que se identifica como transexual e às vezes como homem trans, "conheci pessoas nos últimos seis meses que se identificam de maneiras como nunca ouvi antes. A gente está sempre aprendendo".

A língua evolui. E também nossa compreensão do ser humano. Então, será que o termo transexual vai durar?

"É surpreendente quão ubíquo se tornou em tão pouco tempo", disse Rawson. "Tenho a impressão de que será difícil destronar este termo mais popular ao descrever estas questões. No entanto, é difícil prever o futuro".

Tradução de Anna Capovilla