Um apartamento pensado para funcionar à noite

Marcelo Lima - O Estado de São Paulo

Projetado para um casal que adora receber, apartamento aposta em tons rebaixados e atmosfera intimista

Cinza e azul, realçados por iluminação cênica, são destaque em apartamento pensado para casal que ama receber à noite

Cinza e azul, realçados por iluminação cênica, são destaque em apartamento pensado para casal que ama receber à noite Foto: Lufe Gomes

O espírito jovem e a intenção de seus moradores de estarem sempre rodeados de amigos, principalmente à noite, deram ao arquiteto Renato Mendonça a oportunidade de desenvolver interiores pouco convencionais para este apartamento de 34m², localizado nos Jardins, em São Paulo. Mais ousado esteticamente e bem mais escuro que o habitual.

“O casal de proprietários cultivam um estilo de vida mais urbano e não pretendem ter filhos. Eles vivem no interior, mas estão com frequência em São Paulo, onde admiram os restaurantes e a vida noturna. Queriam ter um espaço para passar os finais de semana”, comenta o arquiteto, que concluiu a reforma em apenas três meses.

“Quebramos todas as paredes, exceto a do banheiro, integrando os ambientes, de modo que, ao entrar, o visitante pudesse visualizar o apartamento por inteiro”, conta ele. “O ganho de espaço foi considerável, mas também minha responsabilidade. Em ambientes abertos, cada detalhe acaba ficando ressaltado”.

Idealizado como uma caixa, o pequeno hall de entrada foi revestido com painéis de madeira cumaru. Sobre seu piso, tacos na mesma variedade foram assentados no formato escama de peixe. Tudo em aberto contraste com o visual frio das paredes e pisos, onde o cinza e o azul dominam a paisagem. 

Até na cozinha, que se resume a uma única parede, mas onde armários brancos e ladrilhos hidráulicos atenuam um pouco o tom rebaixado da ambientação. Mas sem abrir mão de uma linha de projeto essencialmente bruta. 

Pensada para bem funcionar, tanto de dia, quanto de noite, a iluminação artificial recebeu atenção especial. “Minha ideia foi propiciar diferentes climas”, explica ele. Dessa forma, duas longas réguas de luzes indiretas foram instaladas no living de forma aleatória, garantindo porém uma luz geral bastante satisfatória. 

Para valorizar alguns itens, spots embutidos foram instalados em pontos específicos, além de uma arandela na cor zarcão, utilizada para dar destaque a uma cabeça cerâmica. Por fim, um espelho fumê recobre toda a parede do living. “Optei pelo uso do espelho para promover a sensação de maior amplitude, mas nada de prata convencional”, finaliza o arquiteto. Sempre fiel a seu estilo.