Tesouras e panelas

Yara Guerchenzon - O Estado de S.Paulo

Wanderley Nunes, cabeleireiro da primeira-dama, põe em ação o talento culinário na cozinha de última geração

Conhecido por fazer a cabeça de celebridades na rede de salões beleza Studio W, o cabeleireiro Wanderley Nunes tem outra paixão além das tesouras: as panelas. Tanto que ele pediu para o arquiteto Arthur Casas criar uma cozinha digna de chef no apartamento comprado no Morumbi para ele, a mulher, Cida, e o filho. O resultado é um espaço de 45 m² que reflete o estilo contemporâneo e limpo de Casas, somado às exigências do casal, que desejava um ambiente prático e recheado de equipamentos modernos. Com o mesmo ritmo frenético com que administra seus quatro salões - e um batalhão de 600 funcionários -, Wanderley, de 47 anos, recebeu a equipe do Casa& em seu dia de folga e preparou um saboroso cardápio no fogão profissional da Viking (modelo Rangetop VGRT600-6GQ, com seis bocas e duas grelhas, por US$ 10.015). Enquanto driblava seus dois insistentes celulares, ensinou a cozinhar charque de picanha. "Provei a receita no Palácio do Planalto", revelou o hair stylist, que atende a primeira-dama Marisa Letícia Lula da Silva. Da compra dos ingredientes à decoração do prato, tudo ficou por conta do gourmet - até a couve cortada em fios finíssimos. Essa intimidade com a culinária vem da infância em Maringá, no Paraná. "Lembro de ficar horas observando minha mãe fazer salgados e sonhos que eu depois vendia na rua", conta. Acostumado a trabalhar desde criança, aos 12 anos, já em São Paulo, ele foi engraxate na barbearia do pai, onde aproveitou para aprender os truques básicos dos cortes de cabelos. Visionário, percebeu que ali poderia ter um futuro promissor - e acertou. Anos mais tarde, já famoso, Wanderley passou a freqüentar renomados restaurantes e a vontade de cozinhar aguçou. "Comecei a pegar gosto pela boa comida. Hoje sou convidado a conhecer as cozinhas de restaurantes em que vou e aprendo segredos com os próprios chefs", revela o gourmet, que teve aulas de gastronomia em casa e gosta de receber os amigos para apreciar suas iguarias. Separado da sala de almoço por uma ampla porta de correr de vidro e madeira, o espaço culinário da nova residência é comandado por Wanderley ao menos duas vezes por semana. Armários e bancadas foram projetados para guardar objetos e utensílios em nichos compartimentados, deixando à vista apenas alguns temperos. Essa organização facilita o trabalho do cabeleireiro, que consegue ter tudo à mão. A cozinha retangular ganhou uma ilha central no mesmo formato, que conjuga fogão, coifa (modelo VIH 6608, por US$ 7.958), cuba (com misturador de design italiano Chef, na Punto, por R$ 3.600), além da bancada para refeições rápidas. Numa parede lateral estão reunidos freezer, geladeira, geleira, forno e microondas, além de armários para panelas e travessas. Em outra parede ficam os móveis que guardam louças e cristais (armários com acabamento de laca branca, preço sob consulta, na Valcucine). Para cobrir um pilar estrutural, Arthur Casas optou por lambri de carvalho maciço, mesma madeira da bancada de refeições. Já no acabamento das paredes e no tampo da pia, o arquiteto usou mármore sintético Caesar Stone, fabricado em Israel, no tom off-white (o m² custa R$ 860 na Pantanal Mármores). Para o piso, Cida e Wanderley Nunes preferiram porcelanato em placas de 1 m x 1 m (na Recesa, o modelo Neostone Glamour custa R$ 365,81 o m² colocado). Foram escolhas que deram prioridade à praticidade, estilo que parece conduzir a vida agitada do exímio cabeleireiro - e agora exemplar gourmet.