Saiba quais os cuidados necessários para se ter um jardim em casa

Marcelo Hermsdorf - Especial para o Estado

Para desfrutar de um ambiente com toda beleza e frescor das plantas, é necessário planejamento

O arquiteto Marcelo Rosset, com paisagismo de Claudia Diamant, usou columéias, filodendros e outras espécies

O arquiteto Marcelo Rosset, com paisagismo de Claudia Diamant, usou columéias, filodendros e outras espécies Foto: MARCO ANTONIO

Nada melhor que uma área verde para refrescar a casa nos dias de calor. Porém, para bem desfrutar de toda beleza e frescor das plantas e flores, é necessário, antes de mais nada, considerar as condições e o grau de luminosidade do espaço que vai receber as espécies vegetais e, depois, não descuidar da manutenção. “Além de optar pelas variedades certas, de acordo com as características de cada local, é preciso estabelecer quem vai se ocupar da manutenção do jardim que será criado”, recomenda a paisagista Marianne Ramos.

Segundo ela, para cada espaço existe um tipo de planta mais adequada. Nas áreas externas, que são mais ensolaradas e secas, a paisagista sugere o uso de suculentas e cactos. Já nos ambientes internos, mais úmidos, o pacová e jiboia, que não precisam de tantos cuidados e se adaptam bem a varandas, por exemplo.

Outro aspecto a ser considerado é a harmonia do jardim com o restante da decoração. “Você pode tanto dar um toque contemporâneo ao ambiente, quanto um ar mais rústico. Tudo depende das espécies e do desenho da área verde. Por isso, recomendo sempre contratar mão de obra especializada. Seja para posicionar um conjunto de vasos ou estruturas mais complexas”, considera o arquiteto Marcelo Rosset.

Projeto de Maurício Nóbrega contou com diversos tipos de plantas para então criar um ambiente de frescor na área externa deste ambiente

Projeto de Maurício Nóbrega contou com diversos tipos de plantas para então criar um ambiente de frescor na área externa deste ambiente Foto: FELIPE FITTIPALDI

Além de implantar o jardim, algumas empresas se encarregam da sua manutenção preventiva, realizando a adubação de modo correto. “Hoje, temos vários tipos de adubo, mas seja ele granulado, foliar ou natural tem que ser aplicado com critério, pois o excesso de adubação pode matar um jardim”, alerta a paisagista Rayra Lira Araújo, da Lira Plantas e Jardins, que, a depender do tamanho do jardim e do serviço a ser realizado, cobra pelo serviço de manutenção de R$ 350 a mais de R$ 1.250.

Para quem deseja realizar o serviço por conta própria, a paisagista Katia Crespo, da Ideia Verde Paisagismo, sugere que o jardim seja delimitado por áreas. Já para realizar a manutenção, Katia sugere a montagem de um kit de jardinagem, com tesoura de jardinagem, sacho (espécie de pazinha de jardim), luvas, regador ou mangueira. No mais, tudo vai depender da sua própria criatividade.