Móveis para os dias de hoje

Marcelo Lima - O Estado de São Paulo

Conheça as criações de Gabriela Kuniyoshi e Vinícius Lopes, do Estúdio Ninho: mobiliário, luminária e objetos projetados para ambientes cada vez mais dinâmicos e interativos

O sofá Deli, com concha de alumínio revestida, artesanalmente, de fibras

O sofá Deli, com concha de alumínio revestida, artesanalmente, de fibras Foto: Brisa

Eles concluíram o curso de desenho industrial em 2009. Após formados, trabalharam em alguns estúdios de design de São Paulo até que, em 2012, resolveram criar o Estúdio Ninho. “A ideia veio do nosso desejo de ter total liberdade de criação. Estamos sempre em busca de novas formas e usos para os objetos”, resume Vinícius Lopes, que, em conjunto com a sócia Gabriela Kuniyoshi, pesquisa atualmente a arquitetura brasileira com vistas a projetar uma linha de móveis para áreas externas. Conforme a dupla adiantou nesta entrevista ao Casa.

Vocês preferem produzir em escala industrial ou isso independe?

Vinícius Lopes: Trabalhamos muito com indústrias, mas consideramos que nosso diferencial seja justamente aliar processos artesanais à produção industrial. O Sofá Deli, por exemplo, possui uma concha de alumínio, que depois é revestida com fibra natural trançada por artesãos, em um processo manual, essencial para conferir identidade à peça. 

Os designers Gabriela Kuniyoshi e Vinícius Lopes

Os designers Gabriela Kuniyoshi e Vinícius Lopes Foto: Vitor Lopes Leite

O sofá Spot com estante e caixa para depositar objetos acopladas

O sofá Spot com estante e caixa para depositar objetos acopladas Foto: Eduardo Delfim

A preocupação com o lúdico é um traço bastante evidente no trabalho de vocês. Acreditam ser esta uma necessidade contemporânea?

Gabriela Kuniyoshi: Buscamos sempre estimular a interação entre os objetos e seus usuários. Não podemos perder de vista que eles vão estar inseridos em ambientes cada vez mais dinâmicos e que, sendo assim, devem se adaptar às mais diversas situações e espaços, dos mais amplos, aos mais reduzidos. E que, nesse processo, o usuário tenha uma participação ativa. 

Como isso se dá na prática? 

VL: Um bom exemplo é o móvel Solem, que além de espelho, desempenha as funções de mesinha de apoio, revisteiro e luminária, se adaptando a múltiplos ambientes. Salas, halls de entrada e até mesmo quartos. Já o fato de ter apenas duas pernas e ficar apoiado em ângulo, permitindo ao usuário instalá-lo em qualquer superfície. Outro exemplo é o Sofá Spot, que agrega diversos acessórios à sua composição. Entre eles, uma caixa lateral de madeira, que além de servir como depósito de objetos, possui duas tomadas para recarregar celulares. 

O espelho Solem que agrega funções a seu desenho

O espelho Solem que agrega funções a seu desenho Foto: Drio