Milão impulsiona carreira de jovens designers

Marcelo Lima - O Estado de S.Paulo

Lançamentos, incluindo criações de estudantes brasileiros, foram exibidos no Salão Satélite e na Zona Lambrate

Trio de mesas laterais da Form & Seek, na Zona Lambrate

Trio de mesas laterais da Form & Seek, na Zona Lambrate Foto: Divulgação

Fermento para uma indústria que se nutre de inovação, o talento jovem há muito é reverenciado em Milão, onde conta com público cativo e endereços exclusivos. Primeiro evento a dedicar especial atenção à produção de jovens designers de todo o mundo, o Salão Satélite, criado pela curadora Marva Griffin-Wilshire em 1998, reafirma sua posição de ponto de encontro de talentos de todas as latitudes.

O evento reúne trabalhos de criadores com menos de 35 anos – e de alunos de escolas convidadas – e muitos protótipos apresentados em suas edições anteriores já se encontram em produção. Alguns de seus antigos participantes são hoje nomes consagrados do design internacional. 

Além de conceder um prêmio anual – conquistado pelo alemão Philipp Beisheim, com sua mesa lateral inflável –, o salão este ano discutiu em seminário o tema “Novos materiais, design novo”, com o objetivo de apresentar um painel das possibilidades abertas a jovens designers.

Para além dos limites do pavilhão de exposições de Rho-Pero, uma outra área, a nordeste de Milão, está caminhando a passos largos para se converter em um das principais protagonistas dos eventos fuorisalone. Ao menos no que diz respeito ao talento jovem.

Ex-zona industrial agora frequentada e habitada por designers, fotógrafos, estudantes e jovens criativos, principalmente do norte da Europa, a região de Lambrate está se transformando em uma das áreas mais disputadas da cidade durante o Salão do Móvel.

Nomes de peso da cena internacional, como o alemão Maarten Baas, realizam ali suas mostras anuais. Recém-chegado à área, o brasileiro Marcelo Rosenbaum acaba de expor por lá. 

Centro nervoso local, a via Ventura é a mais movimentada da área, mas os eventos por lá não têm hora nem lugar para acontecer: podem ocorrer nas galerias, nas lajes, nas ruas. Ou onde a imaginação mandar.