Apartamento contrapõe texturas distintas

Ananda Portela - O Estado de S.Paulo

Arquitetas apostam no choque entre paredes lisas e rústicas; cores neutras e intensas para compor decoração

O projeto de Merê Esteve, em conjunto com suas sócias, uniu texturas diferentes e cores intensas em alguns pontos

O projeto de Merê Esteve, em conjunto com suas sócias, uniu texturas diferentes e cores intensas em alguns pontos Foto: Ricardo Bassetti

Cozinha americana, varanda integrada, sala de TV, escritório, quarto e banheiro. Pode até parecer um apartamento enorme, mas não é. Trata-se de um imóvel de 70 m², localizado no Brooklyn, em São Paulo, projetado pela arquiteta Merê Esteves, do escritório Mestisso.

O morador do imóvel, um homem solteiro de aproximadamente 35 anos, tinha duas exigências bem claras em relação à decoração: um ar condicionado que atendesse aos principais ambientes e uma cozinha integrada com sala, já que ele ama cozinhar para os amigos. “Ele gosta de receber visitas então a gente fez a sala de jantar na varanda como um ponto forte do projeto”, explica Merê. 

Além disso, ele pediu que o projeto incluísse uma área de trabalho próxima à TV. “A gente equipou a sala com uma mesa e um computador, para que ele pudesse trabalhar e assistir TV no ambiente ao mesmo tempo”, completou a arquiteta. No mais, satisfeitas essas necessidades, o trabalho transcorreu de uma forma muito livre, principalmente em relação à escolha da cores e revestimentos.

Uma das sugestões da arquiteta se revelou muito bem-sucedida: descascar as vigas de concreto na divisa da varanda com a sala e desta com a cozinha. De início, reconhece a arquiteta, o morador ficou um pouco receoso com a ideia, mas à medida que o trabalho evoluía, ele acabou se encantando com o resultado. 

“Essa mistura traz uma textura pro ambiente. Quando você tem todas as paredes lisas e, de repente, você coloca uma de tijolos ou de blocos de concreto aparentes, o espaço ganha uma nova leitura. O resultado estético é bem interessante”, considera Merê.

Pitadas de cores mais vivas e intensas foram outra recomendação da arquiteta e de suas sócias no Mestisso, Andrea Lucchesi e Carolina Razuk. Até porque o próprio morador afirmou que nunca tinha usado muitas delas em suas outras casas, não por não gostar da ideia, mas por não saber, de fato, como usá-las. 

“Na cozinha, por exemplo, a gente colocou o armário em uma laca amarela e um azulejo atrás da bancada. Depois, optamos por cores distribuídas de maneira bem pontual”, explicou a arquiteta. Daí as paredes em tons mais claros, combinadas a momentos de cor mais intensos. “É isso que dá um ar moderno ao apartamento”, afirma a arquiteta.

Confira as fotos do apartamento:

*Estagiária sob supervisão do editor de suplementos Daniel Fernandes