Fuga do olhar

Suzy Dissat - O Estado de S.Paulo

Arquiteta Bel Castro valorizou ainda mais a vista para o Arpoador na reforma do apartamento de uma estilista, que trabalha em casa - de frente para o mar

Que visão mais inspiradora se poderia ter do que a Praia do Arpoador, no Rio de Janeiro? Pensando nesse cartão-postal, a arquiteta Bel Castro procurou tirar vantagem da vista, não só para o deleite da família, mas também para trazer um clima de relaxamento ao tempo em que a dona da casa passa em seu home office – conjugado à área social.

 

O apartamento, situado em uma tranquila rua do fim da Praia de Ipanema, onde todos os prédios são antigos e têm entre quatro e cinco andares, possui cerca de 200 m² de área e foi inteiramente reformado por Bel Castro. "Tivemos de fazer uma mudança drástica, trocando toda a parte elétrica e hidráulica. Mas foi uma obra tranquila, que durou quatro meses, o tempo que a família passou fora do Brasil", diz ela.

 

Lugar ao sol

 

Originalmente com três quartos, o apartamento agora tem dois quartos e um escritório. "A proprietária é estilista e escolheu trabalhar em casa. Ela me pediu que houvesse bastante luz e para que tivesse momentos de sossego sem que seus moldes, tecidos e aviamentos ficassem espalhados. Dei privacidade e deixei o home office separado, mas, ao mesmo tempo, integrado ao resto da casa. E, especialmente, de frente para o mar", explica.

 

Um detalhe interessante foi a manutenção do piso de mármore do que anteriormente deveria ter sido o jardim de inverno, cômodo muito em voga nos anos 50/60 na orla carioca, apesar de contraditório. Bel projetou nesse espaço um grande banco de madeira que acompanha toda a extensão dos janelões da parte social e do home office e serve simplesmente como mirante, ou para acomodar visitas. As duas vigas que separam o living da sala de jantar foram arredondadas e, sobre elas, Bel posicionou uma prateleira para a exposição de objetos. O piso, de tábua corrida de madeira de demolição, usado também nos quartos, é de Francisco Rodrigues, de Tiradentes, mas é a parede de pedra-madeira (da Lolinha Pedras) o foco da atenção. Os sofás ganharam capas (estofador Euzeli, da Mariju Decorações) e a companhia de uma grande poltrona de couro do Empório Beraldin e um pufe, que serve de mesa de centro, forrado com um tecido que tem a textura de couro trançado.

 

"A proprietária trouxe a maioria dos móveis da Europa, como a mesa de jantar e as cadeiras, além das luminárias. Muitas peças em estilo art déco que ela possuía, nós restauramos, como a coluna, as mesinhas laterais e a mesa do quarto principal", explica a arquiteta. Os toques bem-humorados ficam por conta do manequim que serve como decoração e da poltroninha dos anos 50, de pé palito, forrada com tecido de samambaias, do Empório Beraldin. Uma grande sacada da arquiteta: ela própria escolheu um tecido que a estilista trouxe de fora e emoldurou como se fosse uma enorme tela multicolorida – encostada na parede da sala de jantar.

 

Outro detalhe que chama a atenção são as portas de venezianas articuladas que se repetem por todo o apartamento. "Isso garante ar fresco e traz um clima de balneário ao décor", diz a arquiteta. Apenas o painel do escritório é fixo e praticamente toda a marcenaria da casa é da Serla Móveis.

 

Nos quartos, simplicidade total. O grande diferencial nesses cômodos é o uso limitado do papel de parede europeu, que fica atrás das camas de madeira. Amantes de fotografia, os donos da casa optaram por usá-las em vários ambientes. Mas isso se explica: muitas são obras do filho do casal que se dedica profissionalmente aos cliques.

 

A cozinha segue a mesma linha clean e tem uma bancada que serve como mesa de refeições. Nas paredes, cerâmica branca de modelo que parece o usado no metrô e que não vai até o teto, deixando espaço para uma pintura bege – quebrando a monotonia e dando mais personalidade ao espaço. A mesma filosofia se aplica aos banheiros.

 

"Os quartos não são suítes, então fiz dois banheiros completos, com chuveiro, sendo que um deles serve como lavabo social. Eles têm vidrotil nas partes molhadas, mármore travertino na bancada e piso de placas cimentícias da Pietra, encontradas na Mediterrani", conta a arquiteta.

 

Confira mais fotos do apartamento