Frio e calor em harmonia

Gabriel Navajas - Especial para O Estado

Jovem casal desejava que apartamento, de 60 m², fosse projetado para ser prático, funcional e, sobretudo, equilibrado

Um apartamento prático, funcional e que equilibra muito bem o clima frio e quente. Projetado pelo arquiteto Gabriel Garbin, o imóvel de 60 m² localizado no bairro Jardim das Perdizes, em São Paulo, reúne todas essas características a pedido dos proprietários, um casal de publicitários que, em breve, ganhará mais um membro na família – grávida, a esposa espera uma filha.

Living integrado com a varanda garante espaço

Living integrado com a varanda garante espaço Foto: Evelyn Muller

“Nós utilizamos tons de cinza, branco e o pinus tratado. Assim, dosamos bem o frio e o calor”, explica Garbin. Para equilibrar as temperaturas, o arquiteto apostou em uma mistura de concreto com madeira. “Para o piso, usamos placas cimentícias de concreto e agregados reciclados. Para os painéis de madeira, o pinus, conhecido por sua facilidade de reflorestamento”, relembra.

O desejo dos proprietários, ao encomendar o projeto, era que o apartamento fosse mais arejado e que os ambientes do imóvel tivessem muita integração, porém sem que o arquiteto abrisse mão da divisão entre os espaços.

Sala de jantar se liga com a cozinha do imóvel paulistano

Sala de jantar se liga com a cozinha do imóvel paulistano Foto: Evelyn Muller

“Atendemos a uma solicitação que era a de um projeto leve, jovem e que desse a sensação de espaços mais amplos”, afirma o arquiteto. “O resultado foi um apartamento moderno.”

A reforma demorou 90 dias e atendeu a outras exigências dos proprietários. Entre elas, ter um local para receber bem os amigos.

“Eles nos pediram que a varanda, pequena, fosse revertida para o living, mas sem perder a sua cara. A sala de jantar é integrada com a cozinha e também com o próprio living”, diz Garbin.

Durante a reforma do imóvel, uma das primeiras medidas adotadas foi alterar a varanda e unificá-la com a sala. “Era um ambiente muito pequeno para um estar aberto e isso contribuiu enormemente para o aumento espacial pretendido. A cozinha também foi integrada com a sala e desenhada como elemento de living, para que ficasse em harmonia com o contexto social”, destaca o arquiteto sobre o projeto.

Solução de embutir itens deixa o local integrado, funcional e mais belo

Solução de embutir itens deixa o local integrado, funcional e mais belo Foto: Evelyn Muller

Para contribuir com todas as mudanças idealizadas, o especialista também fez alguns ajustes importantes, como na cozinha. “A geladeira foi embutida na marcenaria para que convivesse naturalmente na proposta. Um volume de pinus tratado compõe o móvel do home theater, invade a circulação íntima e finaliza se tornando o armário do quarto do bebê”, explica o especialista.

Sempre usando a madeira como inspiração – já que o material confere um clima mais quente a qualquer ambiente, contrastando com o frio das placas de cimento –, Garbin manteve o revestimento nos ambientes íntimos, acrescentando apenas funcionalidade.

“Na suíte está o ponto alto. Toda a marcenaria foi desenhada para agregar o máximo possível de espaço. O painel ao redor da cama foi planejado para estocar. O armário do closet esconde a porta que dá acesso ao banheiro. O banho do casal ganhou o respiro da profundidade do armário do closet, que, na sua lateral, virou rouparia”, conta o arquiteto.

Garbin encontrou algumas outras soluções que não deixaram o apartamento perder a integração e as demais características pretendidas. “Embutimos a máquina de lavar e de secar roupas em um armário voltado para o corredor íntimo”, completa o profissional.