Direto ao ponto

Marcelo Lima - O Estado de S.Paulo

Funcionalidade é tônica nos utilitários apresentados pela feira francesa Maison & Objet

De Maria Sansoni, tampa para garrafa de azeite

De Maria Sansoni, tampa para garrafa de azeite Foto: Marcelo Lima

Aos olhos do consumidor, o melhor utilitário doméstico é aquele que fala por si. Produtos práticos, decorativos e, sobretudo, sustentáveis também ganham pontos. Mas, mais do que nunca, o fundamental é deixar a função de cada objeto bem perceptível.Cor, forma ou detalhes podem até entrar na fórmula. Desde que sem interferir na sua compreensão.

É esse, em linhas gerais, o panorama doméstico esboçado pela 15.ª edição da feira Maison & Objet, realizada em janeiro, em Paris, reunindo cerca de 200 expositores de todo o mundo, dos setores de utilitários para cozinha, acessórios e serviços de mesa. Entre eles, pesos pesados do mercado, como as italianas Bugatti, Alessi e Guzzini e as alemãs Asa e Black+Blum.

Objetos que se pretendem duráveis, mas não necessariamente minimalistas, marcaram presença. Caso de Dressed, uma das últimas criações do holandês Marcel Wanders para a Alessi: um recipiente de linhas clássicas para o consumo matinal de ovos, produzido com resina termoplástica e acompanhado de uma colher, que também funciona como martelo, para facilitar a degustação do alimento.

O plástico, trabalhado com o mesmo rigor artesanal dedicado outrora à produção do vidro, é destaque entre os lançamentos da Guzzini. Prática, durável e com brilho comparável ao da matéria vítrea, sua boleira reproduz por fora, à perfeição, um desenho de época. Mas, por dentro, é pura inovação tecnológica.