Designer Giorgio Bonaguro lança linha de móveis de vidro

Marcelo Lima - O Estado de S. Paulo

Com influências brasileiras, italiano cria nova coleção para a Glass 11

Mesa Marshmallow

Mesa Marshmallow Foto: Andrea Basile Studio

Brasil e Itália sempre estiveram presentes no universo criativo de Giorgio Bonaguro. Após estudar engenharia mecânica em Modena, na Itália, e realizado mestrado em design industrial e de interiores na Escola Politécnica de Milão, sua trajetória só tomou contornos mais definidos após a sua chegada ao País, onde tem atuado com diversas empresas.

“Depois de estudar a dinâmica dos materiais, chegar ao design, em que se combinam o aspecto técnico e a dimensão emocional. Foi algo natural”, como afirmou ele, nesta entrevista ao Casa

O designer italiano Giorgio Bonaguro

O designer italiano Giorgio Bonaguro Foto: Andrea Basile Studio

Você estudou engenharia mecânica e design. Como e por que se deu a transição?

Os objetos, em geral, sempre me atraíram. Mas, mesmo após estudar engenharia, sentia que meu caminho não estava completo. Foi natural, depois de analisar o componente tecnológico dos objetos e estudar os materiais, chegar ao design, em que se combinam o aspecto técnico com a dimensão emocional e sensorial.

Entre a Itália e o Brasil, quais momentos considera chave na sua trajetória?

Itália e Brasil são duas fontes permanentes de inspiração no meu trabalho, e, desde o início da minha carreira, influenciaram fortemente meus projetos. Como pontos decisivos, citaria o mestrado em design industrial e design de interiores em Milão e depois, a experiência em vários escritórios da cidade. No Brasil, o prêmio no concurso Salão Design no Rio Grande do Sul, que me deu a oportunidade de conhecer pela primeira vez o mercado brasileiro e alguns colegas que se tornaram grandes amigos, a colaboração com a galeria carioca Mercado Moderno e, este ano, o lançamento de novos produtos com a América Móveis e a Glass 11

Estante Prospettica

Estante Prospettica Foto: Andrea Basile Studio

A propósito, como foi a experiência de trabalhar com o vidro na estante Prospettica e na mesa Marshmallow?

O vidro é, sem dúvida, um dos meus materiais favoritos, pela ‘magia’ que ele tem e pela sua capacidade de brincar com a luz e com o ambiente a seu redor. Por isso, as duas peças partem de um princípio comum: a simplicidade da forma, de maneira a enfatizar toda a leveza e elegância do material. Ao mesmo tempo, tive como objetivo criar móveis que dialogassem com outros típicos das casas. Fiquei muito satisfeito com o resultado. A Glass 11 atendeu a todos os meus requisitos e conseguiu recriar exatamente minhas ideias. 

Outro dos trabalhos do designer: a mesa Operae

Outro dos trabalhos do designer: a mesa Operae Foto: Andrea Basile Studio