Cuidados para uma boa convivência

- O Estado de S.Paulo

Se você ainda não tem, mas gostaria de ter um animal de estimação, é bom tomar alguns cuidados antes de levar um para casa. Primeiro, é preciso escolher bem a espécie e a raça do animal que mais se adeque ao tamanho do imóvel e aos hábitos da família. “Para que uma pessoa que mora em apartamento tenha um labrador, por exemplo, é necessário montar uma rotina de exercícios para o cão, com caminhadas de pelo menos meia hora, duas vezes ao dia”, explica a veterinária Fernanda Fragata, diretora do Sena Madureira Hospital Veterinário.

O segundo passo é colocar telas nas janelas do imóvel e pensar soluções para o piso. “O ideal, para qualquer raça, seria um piso mais rústico. O piso frio é sempre bastante escorregadio. Uma alternativa é colocar tapetes ou passadeiras para aumentar o atrito da pata do animal com o chão”, instrui Fernanda. 

A arquiteta Silvana Lara Nogueira lembra que a escolha da cor do piso também é crucial. O melhor, segundo ela, é escolher tons que podem esconder pequenas manchas, como alguns beges. “É importante pensar, ainda, no funcionamento da casa com a circulação do animal, tirando do caminho coisas que ele possa derrubar. E se é um bicho que gosta de nadar, é preciso fazer uma proteção para a piscina. O mesmo tipo de cuidados que se tem com uma criança é necessário com o pet.”

O veterinário Alexandre Rossi, especialista em comportamento animal à frente do programa Missão Pet, do canal National Geographic, explica que receber um animal em casa é como receber um novo membro da família. “É essencial criar limites assim que o cachorro chega na casa, como determinar onde deve ser o seu banheiro. Mas também é importante ter a consciência de que esses animais domésticos vivem muito melhor quando estão perto do grupo ao qual eles pertencem, nesse caso, as pessoas que moram com ele.”

Casa preparada

Telas: instale telas nas janelas, tanto para gatos quanto para cachorros.

Móveis: não estimule os cães a pular em sofás e camas, pois isso prejudica sua coluna. Gatos, por outro lado, têm a anatomia preparada para isso, de modo que podem ser instaladas prateleiras e túneis nas paredes para eles. Arranhadores também evitam que eles afiem as unhas nos móveis. 

Piso: prefira pisos rústicos, como pedras e madeiras. Se o piso for frio, coloque tapetes ou passadeiras, para criar maior aderência.

Revestimentos: evite palha e vime – um prato cheio para unhas afiadas. Móveis com quinas arredondadas evitam que o cão roa as extremidades.

Cortinas: tecidos que vão até o chão podem virar parque de diversão para o seu gato – e a brincadeira pode até ser perigosa para ele.

Jardim: confira com o veterinário quais plantas seu bicho pode comer. Isso impede que ele destrua todo o jardim.

Brinquedos: brinquedos melhoram a qualidade de vida do animal e evitam estragos feitos por pets entediados.