Criada em 1968, poltrona Jangada é relançada

Natália Mazzoni - O Estado de S.Paulo

Móvel assinado por Jean Gillon ganha nova versão em edição numerada; exposição repassa carreira do designer

Na nova versão, no lugar do jacarandá, foi usado jequitibá-rosa na estrutura da Jangada (a partir de R$ 25 mil)

Na nova versão, no lugar do jacarandá, foi usado jequitibá-rosa na estrutura da Jangada (a partir de R$ 25 mil) Foto: Divulgação

Um dos ícones do mobiliário moderno nacional, a poltrona Jangada, de Jean Gillon, acaba de ser relançada em edição numerada: serão 68, em homenagem ao ano de seu lançamento. “É a primeira vez que nós da Passado Composto Século XX tomamos conta da fabricação de uma peça. Foram anos de estudos com a família de Gillon para chegarmos ao que temos hoje, uma peça feita de jequitibá-rosa e estofado de couro natural e encaixes feitos por cavilhas”, diz Graça Bueno, proprietária da loja e galeria. Para marcar o relançamento, a retrospectiva Navegando com Jean Gillon apresenta o trabalho do designer romeno que chegou ao Brasil em 1956 e morreu em 2007. A mostra, com curadoria de Graça e Enock Sacramento, reúne obras de 1940 a 2005, incluindo mobiliário, objetos, tapeçaria, cenografia, pintura, desenho e escultura. “Essa exposição faz parte da nossa missão de valorizar e resgatar a memória do design e da arte nacionais.”

Serviço

Navegando com Jean Gillon: Passado Composto Século XX, Alameda Lorena, 1.996. Até 17/10. De segunda a sexta, das 10h às 19h (sábados até as 15h). Entrada gratuita.