Conheça um apartamento alugado que ficou a cara da nova moradora

Marcelo Hermsdorf - Especial para o Estado

Recém-saída da casa dos pais, moradora procura imprimir sua personalidade ao apartamento alugado

Mesmo quando não é possível modificar a estrutura é possível dar o toque pessoal. Neste apartamento, a divisão entre a sala e a varanda garante a privacidade para os dois ambientes

Mesmo quando não é possível modificar a estrutura é possível dar o toque pessoal. Neste apartamento, a divisão entre a sala e a varanda garante a privacidade para os dois ambientes Foto: Evelyn Muller

Mudar-se para um apartamento alugado e de cara se sentir em casa não é tarefa das mais fáceis. Móveis herdados de outras moradas nem sempre se ajustam à decoração, as cores não nos representam e tudo parece estar fora do lugar. Contornar as dificuldades iniciais e ainda atender aos desejos de uma moradora que ama cor e design foi o desafio da arquiteta Marcella Monfrinatti e da designer de interiores Karina Salgado, da TWO Design, autoras do projeto de interiores deste apartamento de 150 m², nos Jardins.

Detectada logo na visita inicial ao imóvel, a primeira dificuldade surgiu na forma de uma estante pendurada no teto, deixada pela antiga locatária, que em nada agradou à nova inquilina: uma empresária de 28 anos que estava indo morar sozinha pela primeira vez e, até por isso, não queria se sentir tão isolada em casa.

A moradora escolheu Antônio, como o fiel companheiro da empresária 

A moradora escolheu Antônio, como o fiel companheiro da empresária  Foto: Evelyn Muller

“Apesar de leiga, ela sempre gostou de decoração e tinha várias ideias de como o local deveria ser”, conta a arquiteta, que com aval de sua cliente optou por remover por completo o móvel, ampliando a sala. “Ela é muito alegre e prática e queria uma casa colorida e prática. Tinha que ser um lugar onde ela pudesse degustar seu vinho com prazer, sem problemas”, destaca. Assim, em todos seus espaços, o duplex se encheu de cores. As paredes da sala, antes brancas, foram revestidas de cimento queimado. Para sugerir continuidade, o mesmo acabamento se prolongou até a varanda, onde fica a churrasqueira, equipada com mesa e banquetas. Mas também o sofá e a mesa de centro, o que torna o espaço especialmente acolhedor na companhia de amigos.

Não que a decoração já tenha sido completamente concluída. “As cadeiras da sala vivem na varanda e as mesinhas tripés, que ficam ao lado do sofá, também são fáceis de locomover”, destaca Karina. “A moradora é uma pessoa muito antenada, que viaja muito. Este lado dinâmico de sua personalidade acabou se refletindo na decoração”, conta.

Não por acaso, a suíte principal exibe cores fortes e decoração marcante, enquanto o quarto de hóspedes, destinado a abrigar uma clientela mais variada, a atmosfera é leve e feita com base em tons mais neutros. “Enquanto viajava, ela ficava mandando fotos perguntando se tal objeto combinava com a decoração”, lembra Marcella, que em todo o processo contou com a participação da empresária. “Isso torna este apartamento tão especial. O colorido, o toque jovial, os objetos. Tudo como ela sempre quis.”

Um quadro vietnamita em preto em branco, feito em linho, dá as boas-vindas a quem chega logo na entrada

Um quadro vietnamita em preto em branco, feito em linho, dá as boas-vindas a quem chega logo na entrada Foto: Evelyn Muller