Cimento, aço e madeira constroem decoração industrial após reforma

Vivian Codogno - O Estado de S. Paulo

Elementos estruturais e construtivos ganham força neste apartamento que almejou alcançar uma estética despojada

Cimento, aço e madeira. Elementos estruturais comuns a qualquer construção estão, neste apartamento de 70 m², juntos e aparentes em uma reforma que procurou, acima de tudo, alcançar uma estética despojada, porém acolhedora. A informação industrial emanada pelo concreto aparente nas paredes e no teto, porém, não era o bastante para os moradores, um jovem casal de publicitários que, por conta da vasta bagagem de móveis, objetos e acessórios de decoração, precisava também transformar todos os cantos em espaços funcionais.

Apartamento de 70 m² ganhou decoração industrial após reforma

Apartamento de 70 m² ganhou decoração industrial após reforma Foto: Julia Ribeiro

O pontapé inicial da arquiteta Camila Buciani, do escritório RCB Arquitetura e responsável pela reforma, foi derrubar as paredes que não eram imprescindíveis para manter a privacidade dos proprietários, que também têm como hobby cozinhar e receber amigos. Por isso, apenas as estruturas que envolvem o quarto e o banheiro foram mantidas.

“A ideia que mais atraía os moradores era transformar o apartamento em um loft. Eles adoram essa informação industrial, e ao mesmo tempo fluida, muito comum nas habitações de capitais como Nova York e Londres”, explica Camila. “Porém, recebemos o desafio de transmitir também a mensagem do acolhimento. Diria que chegamos a um projeto de personalidade, que mantém uma dose de contemporâneo”, reflete a arquiteta. 

A marcenaria foi, nesse caso, uma forte aliada da equipe para fornecer toques de calor a todos os ambientes, a começar pela sala de estar, que ganhou uma estante que ocupa toda a parede que fica atrás do sofá. Ali, estão expostos objetos e lembranças trazidos de viagens do casal. Já na cozinha e no banheiro privativo, foi usada a fórmica branca brilhante, semelhante à laca, que induz a uma sensação de maior luminosidade. “Em plantas não tão amplas como é o caso deste apartamento, a marcenaria bem pensada, além de manter um parâmetro estético satisfatório, guarda todos os objetos que não precisam ficar expostos”, comenta. 

Nesse sentido, um truque extra foi usado pela equipe de Camila para esconder a lavanderia e aumentar a sensação de amplitude da cozinha, já que os dois ambientes ficam lado a lado no projeto: uma porta de madeira com corrediças e espelho. Fechada, ela mantém máquina de lavar e tanque fora do campo de visão de quem está no espaço. “O espelho, como sabemos, fornece profundidade aos espaços. Assim, conseguimos uma cozinha menos estreita”, completa Camila.