Bom, bonito e prático

Gabriel Navajas - Especial para O Estado

Com cada vez mais opções, escolhadeve levar em conta a funcionalidade

Deixar um ambiente bonito depende muito da escolha do revestimento. Seja para banheiros, cozinhas ou até mesmo varandas, as opções são bem variadas.

Cozinha projetada pelo arquiteto Otto Felix foi feita com porcelanato

Cozinha projetada pelo arquiteto Otto Felix foi feita com porcelanato Foto: DENILSON MACHADO

“Existem revestimentos mais contemporâneos – as plaquetinhas, uma cerâmica queimada de vários tons que funciona como tijolinho”, afirma o arquiteto Otto Felix, que prioriza, em seus projetos, um estilo mais atual. “Nós sempre privilegiamos a geometria pura, uma certa limpeza, sem muito rebuscamento.”

Na hora de revestir sua casa, há outras alternativas que não sejam os tradicionais porcelanato e cerâmica. “Sempre que falamos de revestimento, é preciso citar a madeira, o mármore, o granito”, reforça Felix. Além deles, há as pastilhas, as pastilhas de vidro e os clássicos azulejos.

Azulejos são opção para a cozinha, como no projeto da arquiteta Juliana Pippi

Azulejos são opção para a cozinha, como no projeto da arquiteta Juliana Pippi Foto: Marco Antonio

Entretanto, tudo depende da vontade do cliente. Na maioria das vezes, a escolha é baseada na praticidade, como, por exemplo, na hora de fazer a limpeza. “O piso (quando o mesmo material utilizado no chão é colocado na parede) é mais fácil de limpar e o ajuntamento é melhor. No caso da cerâmica, precisa de mais rejunte”, explica o arquiteto, alertando que, ao optar pelos azulejos, a utilização tem de ser apenas na parede.

Em relação ao preço, ele varia muito de acordo com o material que será usado como revestimento. Mas os velhos azulejos são sempre os mais em conta.