As dicas de quem conhece

- O Estado de S.Paulo

Desde moleque, como ele mesmo diz, o arquiteto René Fernandes Filho é fascinado por pratos. "Na casa dos meus amigos, via coleções de capotar", lembra o profissional, que iniciou, há cerca de cinco anos, sua própria coleção. "É um pouco de Companhia das Índias, um pouco de contemporâneos", descreve.

Segundo o especialista, um prato da Companhia das Índias, do século 18, custa em média R$ 1.200. Já um modelo borrão está na faixa dos R$ 600. "O borrão é mais caro que a louça tradicional do mesmo conjunto", explica. Além das lojas de decoração, peças podem ser encontrados em leilões, brechós, família vende tudo e feiras de antiguidades, onde são vendidos também ganchos próprios para instalar os pratos nas paredes.