Aprenda como usar abajures e velas e tornar o ambiente quente e acolhedor

Gabriel Navajas, especial para o Estado - O Estado de S.Paulo

Ambos produzem uma atmosfera mais intimista, além de darem destaque na decoração

Lâmpadas apenas acopladas a soquetes, abajures e velas podem, de fato, proporcionar uma sensação de calor e acolhimento durante os dias de inverno. Mas é importante saber o que e como usar para alcançar os melhores resultados.

“Gosto da ideia de se sentir próximo do fogo que tanto as lâmpadas quanto as velas propagam. Seja por meio de um filamento incandescente, de um vela piscando. Elas cumprem bem este papel, além, claro, de iluminar. No caso da luz das lâmpadas, especialmente aquela de tonalidade quente, mais amarela”, comenta o consultor de estilo Aldi Flosi, da Yamagata Arquitetura, que lançou mão de alguns desses itens na decoração de seu apartamento.

Sobre a mesa de refeições, na zona de transição entre a cozinha aberta e o living, Flosi optou por pendentes com lâmpadas de filamento de carbono, que apesar de produzirem uma luz mais tênue, são também decorativas.

“Elas cumprem esta função de iluminar decorando, mas existem outras alternativas tão eficientes quanto para ‘esquentar’ os ambientes com lâmpadas. Desde que elas possuam temperatura de cor apropriadas”, afirma a designer de iluminação, Cristiana Bertolucci.

Segundo ela, como as incandescentes são proibidas, lâmpadas LEDs também podem ser empregadas, mas no momento da compra é importante solicitar produtos com temperatura de cor de 2.700 K, ou Kelvins (unidade de medida termodinâmica empregada na Física). “Dá uma cor mais amarela, que se aproxima mais da incandescente”, explica a designer. 

Cristiana aconselha ainda que, sempre que possível, as lâmpadas sejam dimerizadas , ou seja, acopladas a dispositivos de controle da intensidade luminosa. O que é válido também para as lâmpadas usadas nos abajures. 

“A sensação luminosa é algo muito particular. Dimerizar as lâmpadas possibilita criar uma situação ainda mais intimista, mais ligadas à percepção de cada um”, comenta Cristiana, que, em seus projetos residenciais costuma distribuir abajures em pontos estratégicos.

“Gosto especialmente ao lado do sofá. A luz do abajur é sempre mais quentinha. Mas é essencial evitar que sua luz reflita na tela da televisão ou atinja diretamente os olhos”, explica. 

Tanto quanto os abajures, as ancestrais velas continuam na ordem do dia. Ao menos no banheiro de Aldi Flosi, onde, dispostas em potes, são rearranjadas todos os dias. “Vela pode ser usada em qualquer lugar. Na mesa de jantar, no lavabo, no living, ou até no quarto, se você fizer um altar. É versátil e produz efeito. É só tomar cuidado para não provocar nenhum acidente”, lembra Cristiana.

Como última recomendação, a designer sugere apenas que elas sejam usadas com algum tipo de difusor. “Um vidro leitoso, uma tela, algo que impeça que a luz da chama alcance os olhos”.

Lâmpadas de filamento de carbono agregam muito à decoração.

Lâmpadas de filamento de carbono agregam muito à decoração. Foto: Zeca Wittner/Estadão