After Ike

Roberta de Lucca - O Estado de S.Paulo

Furacão, nos EUA, danifica casa de Mies van der Rohe

Um ícone da arquitetura modernista virou vítima do furacão Ike. No dia 14 de setembro, a Farnsworth House, projetada pelo arquiteto alemão Mies van der Rohe (1885-1969), foi inundada pelo Rio Fox, no estado americano de Illinois. Embora a construção seja de vidro e sem paredes internas - apenas uma estrutura de madeira sustenta a cozinha, a área de serviços e o banheiro -, a água danificou o sistema elétrico, o guarda-roupa e os armários da cozinha, subindo 45 cm acima do piso dos cômodos. "Só teremos idéia do custo da restauração após a limpeza e a desumidificação", explica Whitney French, da Landmark Illinois, que gerencia o imóvel em nome do National Trust for Historic Preservation, entidade norte-americana de preservação do patrimônio histórico. Encomendada pela médica Edith Farnsworth como residência de veraneio, a casa ficou pronta em 1951. O resultado é uma construção revolucionária para a época: duas fileiras de quatro colunas de aço sustentam uma caixa retangular de vidro, suspensa a 1,6 m do solo, que parece flutuar. A Farnsworth House foi considerada "a expressão de uma idéia", o que significou reduzir a arquitetura a quase nada - Van der Rohe apregoava que ela resumia o conceito de "menos é mais". Edith, de seu lado, não corroborava tanto assim a opinião do arquiteto. Depois de receber a fatura de US$ 73 mil - uma fortuna, nos anos 50 -, passou a condenar o projeto, acusando-o de falsamente sofisticado. Comenta-se que a decepção tenha outro motivo: Edith e van der Rohe teriam tido um romance que terminou junto com as obras. Daí ela não ter ganho na Justiça nem sequer um dos processos que moveu contra o arquiteto. Como a casa, a 98 km de Chicago, é mantida por meio de doações, após o furacão elas são ainda mais necessárias (a partir de US$ 25). Informações: www.farnsworthhouse.org.