Tendências para 2015 na área de fitness

Danielle Douglas-Gabriel - O Estado de S.Paulo

Segundo especialistas, as pessoas serão atraídas a exercícios que podem ser feitos em qualquer lugar

Se você usa um aparelho para monitorar seus batimentos cardíacos ao mesmo tempo que realiza sua última série de exercícios de flexões de braços, está na vanguarda do fitness. Mesmo que seja só uma parte você estará dentro das tendências para 2015, ano que, segundo os instrutores, será definido pelo retorno dos exercícios básicos e uma integração contínua da tecnologia.

O registro de dados biométricos provavelmente vai decolar este ano

O registro de dados biométricos provavelmente vai decolar este ano Foto: Hotel Der Oeschberghof

Não vamos dizer adeus ao CrossFit ou aos exercícios de grande intensidade que foram as grandes estrelas em 2014. Mas segundo os especialistas em saúde neste ano as pessoas serão atraídas para exercícios que podem ser feitos em qualquer lugar, buscando também recursos para avaliar seu desempenho.

Muita coisa do que foi previsto que mudaria em 2015 ainda persistirá por um tempo, mas algumas das tendências a seguir terão um papel ainda mais importante em sua rotina de exercícios físicos este ano:

O herói das sessões na academia

Lembra daqueles exercícios de barra, abdominais e flexões de braços que eram realizados nas aulas de ginástica na escola secundária? Aqueles exercícios que compunham o Presidential Fitness Test (e em que não fui aprovado quando criança) ainda são a base de um treinamento realmente eficaz, diz Walter Thompson, professor de cinesiologia e saúde na Universidade Estadual da Geórgia.

“Não há nada realmente novo em se tratando dos exercícios calistênicos, mas as pessoas realmente inteligentes nos clubes estão criando pacotes de exercícios calistênicos e o público está comprando”, diz Thompson, autor da perspectiva anual de fitness do American College of Sports Medicine. O estudo, baseado nas respostas oferecidas numa pesquisa realizada com mais de 3.400 profissionais de fitness e saúde, classificou os exercícios calistênicos como a principal tendência este ano.

Segundo Kevin Mullins, instrutor e personal trainer da Equinox, as aulas boot camp e os exercícios curtos e intensos contribuíram para a popularidade dos exercícios calistênicos. “É uma boa maneira de as pessoas se sentirem confortáveis com exercícios de força”, disse ele.

Streaming de vídeo e stretch

Minha colega Vicky Hallett escreveu recentemente um artigo sobre o avanço dos serviços digitais que oferecem streaming de vídeos de exercícios em tablets, telefones, TVs e computadores. Existe todo um mundo novo de modelos baseados em assinaturas como Crunch Live e Booya Fitness. E você poderá sempre checar o YouTube para encontrar opções grátis como BeFit e Popsugar.

No momento ando um pouco obcecada com o Fitness Blender. Os instrutores Daniel e Kelli Segars criaram um surpreendente catálogo de vídeos gratuitos no site Fitness Blender que os usuários podem personalizar determinando o seu nível de dificuldade ou área que tem em mira.

O ponto positivo destes vídeos é que, desde que possua uma conexão wi-fi, terá uma aula de ginástica ou um amigo virtual com quem trabalhar. O que pode agradar particularmente pessoas que trabalham muito ou que são muito tímidas para suar numa sala repleta de pessoas estranhas.

Monitorando cada passo que você dá

Há muito tempo os corredores utilizam aparelhos monitores das batidas cardíacas para avaliar a intensidade do treinamento, mas hoje as pessoas usam todo o tipo de aparelho para monitorar o consumo de calorias ou o número de passos dados durante o dia.

O registro desses dados biométricos provavelmente vai decolar este ano diante da maior seleção de telefones inteligentes e tecnologia vestível que chegaram ao mercado no final do ano. A última geração de telefones inteligentes e braceletes tem sensores que monitoram praticamente tudo.

Mas antes de gastar US$ 200 num aparelho para registrar seus passos, seu sono, calorias e tudo o mais, concentre-se nas funções que realmente deseja monitorar, diz Anthony Wall, diretor de educação profissional no American Council on Exercise. “O GPS é um aparelho excelente, mas pergunte-se se um dia irá usá-lo. Preste atenção na funcionalidade e no tempo de bateria para não ter de carregar o aparelho o tempo todo”, diz ele.

Transpiração especializada

Você não dobra uma esquina em algumas partes do bairro sem dar de cara com uma academia especializada em bicicletas ergométricas ou uma CrossFit. Há no mínimo uma dezena de academias entre Columbia Heights e Logan Circle. E isto não vai mudar tão cedo.

As pessoas na região têm provado que estão dispostas a pagar US$ 25 por aula para se concentrarem unicamente em flexões ou subir pretensas colinas. E os proprietários dos clubes estão prestando atenção. East Side Yoga, Lava Barre e o estúdio Flywheel pretendem inaugurar novos locais na área de Washington em fevereiro.

“As pessoas querem que uma comunidade se crie em torno dessas aulas”, diz Ingrid Nelson, personal trainer e instrutora do PureRyde, uma pequena cadeia de academias de pilates e bicicletas ergométricas com sede em Michigan e que tem um local em Bethesda. “Os estúdios vêm utilizando a mídia social para se conectar com os membros e tudo fica muito fácil do que no caso das grandes academias”.

Não escreva um obituário dessas grandes academias ainda. A concorrência dos estúdios especializados é feroz, mas não matou exatamente as academias. A adesão a elas tem aumentado a uma taxa de 6% ao ano nos últimos cinco anos, segundo o IBISWorld. Analistas da empresa de pesquisa de mercado preveem um aumento da receita do setor de 3% ao ano até 2019.

Treinamento pessoal em grupo

Pode parecer uma maneira sofisticada de descrever uma aula, mas o treinamento pessoal em grupo é um pouco diferente. As aulas normalmente envolvem duas ou três pessoas que recebem praticamente a mesma atenção que teriam numa aula individual, mas a preço menor.

Os profissionais da área que responderam à pesquisa do American College of Sports Medicine identificaram o treinamento pessoal em grupo como uma das grandes tendências deste ano. Há inúmeras academias, incluindo a Vida Fitness, que oferecem aulas personalizadas em grupos pequenos para seus membros cobrando uma taxa adicional.